Economia

Mercantil faz primeira mexida pós-parceria com Inter

O Banco Mercantil celebrou acordo com Banco Inter na primeira quinzena de abril. Na oportunidade, este site observou que, no meio caminho havia o SoftBank. Este é acionista em 15% do capital do Inter, controlado pelo Grupo MRV. A fintech japonesa é líder global em investimentos em tecnologia de inovação. Mas, sua principal característica está na enorme agilidade e frieza no mercado financeiro. Além disso, exercita busca ferrenha por resultados.

SoftBank impõe, portanto, suas regras onde é agente investidor.

Pois bem. Nesta segunda (09/08), o Mercantil comunica ao mercado de capitais, à B3 (Brasil. Bolsa. Balcão) a formação de Acordo de Acionistas. O novo núcleo concentrará 57,60% das ações do capital votante do banco.

Mercantil amarra todas negociações dentro do Acordo

Os acionistas majoritários, em consequência do novo Acordo, revogaram “todas as disposições” referentes ao “bloco de controle”. Nesse bojo estão, então, “direitos e as obrigações dos signatários em relação à definição do voto uniforme e em bloco, no âmbito das assembleias gerais de acionistas do Banco, bem como a regulação do direito de preferência na compra e venda das ações vinculadas”.

Esses tópicos figuram no comunicado do diretor-executivo Financeiro, de Estratégia, Operações e Relações com Investidores, Paulino Ramos Rodrigues, datado de 06/05 (sexta).

Mercantil que se cuide; Inter segue robôs do SoftBank

Taurus surfa de carona no marketing de Bolsonaro

No final de semana, em sua campanha pelo país, o presidente Jair Bolsonaro endossou tese da população armada. Desta vez foi sábado (07/05), em Santa Rosa (RS). Ele segue, portanto, empunhando uma das bandeiras das eleições de 2018. Bolsonaro é pré-candidatos às eleições de outubro.

O maior fabricante de armas de fogo portáteis do país é a Taurus Armas S/A, de São Leopoldo (RS). A companhia tem ações negociadas na B. Ou seja, é de capital aberto. Amanhã (10/05), em evento de canal YouTube, fará apresentação dos resultados do 1T22. Todavia, a pauta extrapola a das apresentações convencionais.

Além do desempenho lançado no balanço trimestral e itens afins, o CEO da Taurus, Salesio Nuhs, e o CFO, Sergio Sgrillo, tratarão, portanto, de novos produtos, mercados do Brasil e Estados Unidos e joint venture.

Nairo Alméri

Posts Relacionados

Sem Eletrobras, Era Vargas fica pela Petrobras e BNDES

Quando o Governo privatizar a Eletrobras, das grandes empresas setoriais idealizadas e criadas nos Governo…

1 dia atrás

Artigo: Onde há Defensoria Pública, há justiça e cidadania

Fernando Martelleto* O dia 19 de maio foi oficialmente instituído como o Dia Nacional da…

1 dia atrás

AlphaVille continua no prejuízo e vai esfolar seus clientes

Uma das principais grifes de empreendimentos imobiliários de alto padrão país, a holding AlphaVille S.A.…

3 dias atrás

Sunew renova agonia no BNDES; liquidação em pauta

A insustentabilidade da Sunew Filmes Fotovoltaicos Impressos S/A, fábrica de filmes para geração de energia…

4 dias atrás

Viana admite sair da disputa após previsão de 2º turno em Minas

O senador Carlos Viana (PL) colocou a própria candidatura a governador no telhado. Ou colocaram…

4 dias atrás

Ubatuba cobra do turista acesso às praias; pelo ambiente

Prefeitura de Ubatuba (SP) passa a cobrar dos turistas a “taxa de preservação ambiental” (TPA)…

6 dias atrás

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!