Economia

Ministério gasta em festival e troféus; sem caos econômico

O Ministério das Comunicações (MCOM) parece se recusar a aterrissar no Brasil das terras arrasadas pela pandemia do novo coronavírus (Covida-19). Aquela pasta faz, por exemplo, gastos não emergenciais em várias frentes. Ignora a escassez de verbas (excluídas as emendas de deputados e senadores) e as chagas com centenas de milhares de mortes, empresas falidas, desempregos etc. Entre tantos exemplos da opção por esse isolamento administrativo federal do MCOM, estão, portanto, canetadas diárias como as conhecidas oficialmente ontem (14/12).

Ministério prepara documentário

A Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) abocanhou R$ 2 milhões (R$ 2.066.975,28), do ministério para “prestação de serviços de produção e gravação de programa de documentário”. A autorização saiu da Coordenação-Geral de Recursos Logísticos. Foi via dispensa de licitação, ratificada no Departamento de Administração em 09/12.

Tesouro Nacional bancará e, portanto, cabe perguntar: será um “documentário” educativo, de utilidade pública, propaganda política, promoção internacional etc.?

Sonora da Rádio Nacional

A EBC, do orçamento próprio orçamento, mas, evidentemente, sob responsabilidade do Ministério, contratou, por R$ 45 mil, a produção de novas vinhetas para a Rádio Nacional. O objeto do contrato(Nº 085/2021) é: “serviços especializados em composição exclusiva de trilhas e vinhetas cantadas, a serem utilizadas na nova e unificada identidade sonora das emissoras da Rádio Nacional”.

O gasto não é expressivo. Entretanto, é certo que não dará salto na qualidade da programação das rádios. Mas, não há dúvida de que continuarão, compulsoriamente, rodando propagandas do Governo. Não foi relevado se houve licitação pública.

Banda do festival e troféus

Em mais outras duas canetadas, novamente com dispensas de licitações (Nº 1536/2021 e Nº 1533/2021), a EBC bancou o show, sábado (11/12), do Festival de Música do Alto Solimões, em Tabatinga (AM). O evento marcou, comemorativo do 15º aniversário da Rádio Nacional Alto Solimões. Pagou R$ 12 mil na contratação “de uma Banda Base” (músicos e maestro), para acompanhamento nas apresentações de cantores da fase final do festival.

EBC colocou o Festival dentro das comemorações da Rádio Nacional – Crédito: Arte EBC

O outro desembolso, R$ 4.550,00, aparece na compra de troféus para premiação dos “ganhadores” daquele festival. Os valores, somados, são irrisórios no mapa orçamentário da EBC. Entretanto, a questão não é o tamanho do dispêndio, mas a postura de seriedade na destinação de verbas públicas no cenário vivido pelo país. O MCOM parece, portanto, insensível ao caos.

E, mais uma vez, então, perguntar não ofende: na saúde pública de Tabatinga, por exemplo, esses R$ 16.550,00 fariam falta?

Faça sua análise também com as formações de duas fontes sobre a vida orçamentária da EBC: Convergência Brasil e Portal Transparência.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Nairo Alméri

Posts Relacionados

Prefeitura rescinde com Itapemirim; 500 ônibus da China

A Prefeitura de São José dos Campos (SP) rompeu contrato de licitação vencida pela Viação…

5 horas atrás

Batata segurou a inflação na panela; cebola pressionou

Companhia Nacional de Abastecimento (Conab/Ministério da Agricultura) constatou que mercados atacadistas que analisa apresentaram quedas…

1 dia atrás

Vale fazia obra com licença ambiental vencida em 2011

A Vale S/A executava obras de engenharia no pier e ponte do Terminal da Ilha…

1 dia atrás

Governo de Minas perto do fim do ciclo de banqueiro; MGI

A MGI – Minas Gerais Participações S.A acompanhou com destaque a trajetória do Governo de…

2 dias atrás

Veto a RRF do Rio dá a Zema saída para recuar e evitar outra derrota

Em vez de problema, o veto ao plano de retorno do Rio de Janeiro ao…

3 dias atrás

Destruição da floresta chegou a 10.362 km² em 2021

A floresta amazônica viveu em 2021 o seu pior ano em uma década. De janeiro…

3 dias atrás

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!