Banco Inter atraiu SoftBank para lastrear metas da MRV

Banco Inter atraiu maior banco de investimentos em tecnologia no mundo para sustentar metas da MRV - Foto: Divulgação/Inter

O Banco Inter, ao inserir o SoftBank no bloco de acionistas, dá asas a projeto ousado da MRV: ser 2ª maior do mundo. Na recente (dia 30) colocação restrita de ações do capital e units (notas), o Inter captou R$ 1,24 bilhão. Do montante, o banco japonês aportou R$ 760 milhões. Além do banco japonês, acionistas assumiram R$ 300 milhões e o mercado R$ 100 milhões. Esse caixa será direcionado à oferta de créditos, compra de ativos e investimentos em tecnologia. O SoftBank, do Japão, assumiu 8% do banco brasileiro.

O novo acionista é a maior instituição financeira do mundo para investimentos em tecnologia. A MRV, por direcionamento do fundador, Rubens Menin, é pioneira na oferta de energia fotovoltaica (solar) em seus empreendimentos. Portanto, a escolha entra nos seus propósitos de aplicação intensiva da inteligência artificial em projetos futuros da empresa.

Inter participa de aceleradora de estartups

No ano passado, a MRV foi classificada como a maior construtora predial da América Latina. A indicação veio no ranking “Maiores e Melhores 2018” (Exame). Em maio de 2017, na homenagem de “Empresário do Ano”, pela FIEMG, Menin confidenciava a busca por com padrão de tecnologia global. Então, o SoftBank se encaixa nos planos de subir ao topo da lista das construtoras internacionais.

Nesta captação, o Inter fez algumas restrições ao direito de exercício de opção dos acionistas. A oferta inicial, no país e exterior (base Estados Unidos), foi para 26 milhões de ações ordinárias e 52 milhões de preferenciais. Incluía ações subjacentes, nas duas classes. A oferta previu acréscimo de 20% para os dois tipos de ações.

Também por iniciativa de Menin, a empresa ingressou no nicho de aceleradoras de startups. Em 2017, a MRV, Inter (era ainda Intermedium) e a Localiza (maior locadora de veículos da América Latina). Daí, surgiu a Órbi Conecta. Um ambiente 4.0, em área de 1.200 m2, e próximo à UFMG. Foram programados R$ 3 milhões de investimentos iniciais. Em um ano atraiu cerca de 20 staturps e executou mais de 70 eventos voltados à inovação. Em sua carteira constam 1,9 mil conexões e mais de 40 negócios iniciados e concluídos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
656
Categorias:
Economia