Maioria dos belo-horizontinos aprova Moro e não vê abusos em sua conduta

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro - foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com os dados da mais recente pesquisa do instituto Quaest, contratada pela CDL/BH, 51% dos belo-horizontinos avaliaram que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, não teria cometido abusos na condução do processo do ex-presidente Lula (PT). Para outros, 39%, houve excessos.

Na mesma sondagem, 74% confirmaram que tomaram conhecimento das revelações feitas pelo site The Intercept Brasil sobre as conversas privadas entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol durante as operações da Lava Jato.

Desses, 52% admitiram que foi incorreta a prática de um juiz aconselhar e manter conversas privadas com membros da acusação ou da defesa de um réu; já 26% consideraram a prática correta.

A pesquisa foi feita entre os dias 4 e 6 de julho e ouviu mil pessoas nas seis regionais da capital mineira. A margem de erro é de 2,5% pontos percentuais.

Ranking de popularidade

A mesma pesquisa quis saber qual era a popularidade das principais personalidades políticas do país na capital mineira. Sérgio Moro lidera o ranking, com 46% de avaliação positiva, 23% como regular e 28% reprovaram, além de 4% que não souberam; o presidente Jair Bolsonaro (PSL), apareceu em segundo, com 41%; o ex-presidente Lula (PT) alcançou 35%. Já o ex-candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad, apresentou maior rejeição, de 54%, seguido por Lula, com 49% e Ciro Gomes (PDT), com 44%.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
13 18
Views:
2153
Categorias:
Política

All Comments