Bloqueio total no Topo do Mundo; decisão MPE e Prefeitura

  • por | publicado: 26/04/2022 - 18:53 | atualizado: 27/04/2022 - 11:42

A Prefeitura de Brumadinho instalou manilhas de concreto para "reforçar" interdição junto ao Topo do Mundo, na Serra da Moeda - Foto: Reprodução/Redes Sociais

O Ministério Público Estadual de Minas Gerais (MPE) por solicitação de moradores, apoiou o “reforço” na interdição da estrada Nair Martins Drumond no mirante Topo do Mundo. A via liga o município à BR-040. O bloqueio estava sendo desrespeitado. Então, nesta terça (26/04) recebeu manilhas de concreto. O local é ponto turístico.

A interdição, quase no topo da Serra da Moeda, vem desde janeiro. E foi mantida porque, mesmo passada a temporada das chuvas, ainda há riscos visíveis de deslocamentos de barrancos sobre a estrada. Ou seja, perigo para o trânsito.

Vista dos pontos de deslizamentos da encosta da Serra da Moeda. A mancha da esquerda é a do rastro da tragédia. No alto, o Topo do Mundo – Foto: Além do Fato

Em 08 de janeiro, em função das fortes chuvas, houve deslizamentos de encostas, margeando o Condomínio Retiro do Chalé. O condutor de um veículo, com cinco pessoas de mesma família, saiu da BR-40, ao saber de interdição causada pelo rompimento da barragem da Vallourec, para seguir pelo Topo do Mundo. Mas, na descida da serra, por infelicidade, o veículo foi arrastado pelo deslizamento e soterrado. Todos morreram.

Mesma avalanche destruiu imóvel dentro do condomínio. Relembre:

Estrada do Topo do Mundo leva ao Inhotim

A interdição, entretanto, foi simplória. Isso, então, combinada à ausência fiscalização e vigilância, estimulou motoristas imprudentes a continuar passando, tanto para acessar a BR-040 quanto sentido contrário. Houve, então, denúncias de que não apenas condutores de veículos, mas também de vans e caminhões, desrespeitavam a proibição. Daí, portanto, a colocação de manilhas enormes.

Interdição no Topo do Mundo – Imagens Rede Social

A Estrada Nair Martins Drumond, além de outros condomínios fechados, é um dos acessos ao Museu do Inhotim, na sede do município, a cerca de 35 km. Mas, há a alternativa, a 2 km, pela estrada do Distrito de Piedade do Paraopeba.

Explicações do MPE e da Prefeitura

Ao ALÉM DO FATO, a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Brumadinho informou, nesta tarde, que o “reforço foi medida solicitada por (representantes) de moradores do condomínio (retiro do Chalé) junto ao Ministério Público Estadual e Prefeitura”. O pedido ocorreu, portanto, em reunião no dia 05/04.

O MPE, também por sua Assessoria, esclareceu que a “promotoria de Justiça é o órgão de execução do MPMG nas comarcas”. Portanto, ela se fez presente.

E completou: “A decisão de interdição da estrada foi da Defesa Civil Municipal, em razão do deslocamento de um talude natural. A contribuição do MPMG consistiu em buscar viabilizar a desinterdição com a maior agilidade possível, com a necessária segurança. Conseguimos um acordo com a empresa proprietária do imóvel (mineradora Vale S.A.), Defesa Civil Municipal e Defesa Civil Estadual. Tão logo haja condições de segurança para desinterdição da via, o Município o fará, em decisão conjunta e com o apoio da Defesa Civil Estadual.”

Prazo para diagnóstico vence no sábado, 30/4

Quando ocorreu o deslizamento, a Prefeitura de Brumadinho contratou empresas para apresentarem diagnósticos geológicos e outros da área. E fixou prazo que expira no sábado (30/04), para entrega de estudos técnicos. Esses documentos, portanto, determinarão o cronograma e as intervenções de engenharia. Não há, no entanto, ainda prazo para estimar a liberação da via do Topo do Mundo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments