Desmatamentos da Mata Atlântica por mineradoras

  • por | publicado: 15/08/2020 - 07:11

Mina Gongo, da Vale, em Barão de Cocais (MG) - Foto: Redes Sociais

Em todos os levantamentos anuais, Minas Gerais, lamentável, lidera as estatísticas de desmatamento da Mata Atlântica. Na edição 2018/2019, por exemplo, do estudo “Atlas da Mata Atlântica”, da Fundação SOS Mata Atlântica, Minas derrubou quase 5 mil hectares (4.972 ha) de área do bioma. Na sequência, os estados da Bahia (3.532 ha) e Paraná (2.767 ha).

Todavia, os crimes não se resumem às ações ilegais da indústria madeireira, lançamentos imobiliários e das atividades agropecuárias. Porém, como se fosse simples rotina, a prova disso parte de quem deveria agir preventivamente, o Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) e Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) . Como é autarquia, pode-se afirmar, portanto, que é o Governo de Minas que deixa de agir.

Um desses casos, por exemplo, é convocação da 47ª Reunião Ordinária da Câmara de Proteção à Biodiversidade e de Áreas Protegidas (CPB) do Copam, dia 26. No 7º item da pauta é: “7. Processos Administrativos para exame de Compensação Ambiental decorrente do corte e/ou supressão de vegetação nativa pertencente ao bioma Mata Atlântica”.

Desmatamento da Mata Atlântica no Brasil – 2019/2018 – Reprodução SOS Mata Atlântica

Pauta para desmatamentos

Os conselheiros da CPB/Copam, na reunião em pauta, analisarão processos de empresas de extração mineral e do setor elétrico:

  • Cemig Distribuição S.A. (Grupo Cemig – Governo de Minas), implantação de linhas de distribuição;
  • Usina de Energia Fotovoltaica Janaúba Ltda (Linha de Transmissão);
  • Vale S.A. (Minas de Alegria, Brucutu e Fábrica Nova);
  • Fundação Renova (Vale, BHP Billiton e Samarco – Rompimento Barragem Mariana);
  • Gerdau Açominas S.A. (Mina Várzea do Lopes).

Nos diversos licenciamentos que antecedem ao início da extração mineral e de outras atividades constam diversas etapas na área ambiental. Isso, portanto, serve para prevenir contra desmatamentos.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments