Huawei e seus US$ 800 mi abrem corrida entre estados

Estados brasileiros na disputa pela fábrica do chip modem de 5G “Wuawei Tiangang” - Foto: Divulgação/Redes Sociais

O investimento da Huawei, de US$ 800 milhões, em uma fábrica de celulares 5G no Brasil abre disputa entre os estados. O governador de São Paulo, João Dória, teve o mérito de sair na frente. Foi à China e, de lá, anunciou que o projeto seria no seu Estado. Em comunicado, semana passada, a gigante em equipamentos de telefonia móvel informou que “considera instalar uma fábrica em São Paulo”.

Como não há, ainda, carta de intenção da Huawei com São Paulo, o Governo do Rio acredita pode apresentar sua proposta. E ficou animado com a divulgação, nesta terça (13), da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), de autorização dada à Huawei Serviços do Brasil Ltda. Anatel deferiu pedido de “operação temporária de equipamentos de radiocomunicação” na capital fluminense. O documento da Anatel vale para o período de 8 de agosto a 6 de outubro.

PR tem laboratório apoiado pela Huawei

É sabido que o Espírito Santo e o Paraná também entrarão no páreo. Paraná tem cacife. Possui, no Senai, em Curitiba, laboratório de qualificação técnica em telefonia móvel. Esse laboratório recebeu, da própria, Huawei duas estações rádio-base (ERBs) 5G, além de um enlace de rádio de microondas de alta capacidade. A empresa está no Brasil há mais de 20 anos. Há mais tempo, ela estimou “interesses” no mercado brasileiro que poderiam beirar US$ 4 bilhões.

Contudo, os Estados pretendentes aos milhões da Huawei terão que disputar palmo-a-palmo com as facilidades fiscais da Zona Franca de Manaus. Isso foi lembrado pelo próprio secretário da Fazenda de São Paulo, o ex-ministro Henrique Meirelles. Ele esteve na China com Dória e adiantou que São Paulo não entrará em “guerra fiscal” com os demais estados.  

5G liga aos US$ 11 trilhões da IoT

A tecnologia 5G, definida como de ultra conectividade, é caminho curto na conexão da IoT (internet das coisas) com automóveis, escritórios, casas, máquinas inteligentes em redes digitais etc. Há um ano, em palestra na Fiesp, o consultor da McKinsey & Company na área, Gabriel Codo, estimou que as oportunidades geradas pela IoT, no mundo, viveriam incremento de US$ 4 trilhões para US$ 11 trilhões, até 2025.

No começo ano, em Pequim, a Huawei fez anúncio de “novos produtos 5G”. A empresa apresentou o chip modem de 5G “Wuawei Tiangang”, direcionado para smartphones. Na época, antecipou que faria a apresentação do primeiro aparelho com design dobrável.

Huawei fatura US$ 100 bilhões

A disputa pela hegemonia da tecnologia 5G criou criou embaraços comerciais e diplomáticos entre a China e os Estados Unidos. A Huawei teve executivos presos fora da China. Além disso, passa por boicotes de fornecedores dos EUA, por decisão do presidente Donald Trump. Em 2018, a empresa empregava perto de 180 mil funcionários pelo mundo. Em 2017, faturou US$ 100 bilhões e teve lucro superior a US$ 7 bilhões, informou o próprio fundador da empresa, Ren Zhengfei.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments