ICMS retorna concentrado em cidades industrializadas

  • por | publicado: 30/07/2019 - 12:24

Belo Horizonte lidera no retorno do ICMS - Foto: Divulgação/Fiat

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), repassado pelo Governo de Minas Gerais, em junho, continuou dominado por municípios industrializados. A liderança, entre as 853 unidades municipais, permanece, de longe, com Belo Horizonte, apesar do peso da economia refletir mais a concentração da área de serviços.

A capital mineira recebeu 34,50% a mais que o segundo colocado (Betim) e 103,73% acima do terceiro (Uberlândia). O segundo bloco com a maior fatia foi o da mineração, seguido pelo agro. Isso mostra que a economia do Estado pode ser analisada fora do velho binômio mineração-café.

Chama atenção a rabeira dos três clusters(sem tradução no português, mas denominados por APLs – arranjos produtivos locais) consolidados nos repasses do ICMS. O calçadista (Nova Serrana – R$ 2.958.096,25) lidera, seguido pelo da eletroeletrônica (Santa Rita do Sapucaí, o Vale da Eletrônica – R$ 1.669.724,26). O terceiro é o da confecção (Jacutinga – R$ 811.589,41, e, Monte Sião – R$ 647.753,73).

Clusters com baixo retorno do ICMS

De acordo com a Secretaria de Estado da Fazenda, no mês passado os repasses de ICMS totalizaram R$ 803.828.453,28. Os 30 municípios do topo da lista foram:

Domínio da Indústria

  • 01- Belo Horizonte – R$ 65.227.687,57
  • 02- Betim – R$ 48.493.498,91
  • 03- Uberlândia – R$ 37.111.493,81
  • 04- Contagem – R$ 32.015.852,93
  • 05- Uberaba – R$ 17.317.835,12
  • 06- Juiz de Fora – R$ 13.602.651,02
  • 07- Pouso Alegre – R$ 12.923.553,92
  • 08- Extrema – R$ 12.788.474,63
  • 09- Sete Lagoas – R$ 10.967.221,27
  • 10- Ipatinga – R$ 10.078.954,90

Domínio da Mineração

  • 11- Araxá – R$ 9.571.659,32
  • 12- Montes Claros – R$ 8.421.154,18
  • 13- Congonhas – R$ 8.181.506,55
  • 14- Itabira – R$ 8.129.605,55
  • 15- Nova Lima – R$ 7.735.180,11
  • 16- Paracatu – R$ 7.302.153,87
  • 17- São Gonçalo do Rio Abaixo – R$ 7.060.923,76
  • 18- Araguari – R$ 7.032.696,55
  • 19- Poços de Caldas – R$ 6.585.701,22
  • 20- Mariana – R$ 6.395.825,59

 Domínio do Agro

  • 21- Varginha – R$ 6.303.774,18
  • 22- Ouro Preto – R$ 5.757.552,99
  • 23- Patos de Minas – R$ 5.587.488,80
  • 24- Divinópolis – R$ 5.507.716,83
  • 25- Unaí – R$ 5.182.518,87
  • 26- Governador Valadares – R$ 5.118.245,57
  • 27- Santa Luzia – R$ 4.972.820,36
  • 28- Itabirito – R$ 4.862.617,24
  • 29- Ribeirão das Neves – R$ 4.838.429,51
  • 30- Ituiutaba – R$ 4.658.280,74

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.