Maratona Zema pela realização do ‘milagre’ do nióbio

  • por | publicado: 25/11/2019 - 07:17

Assembleia Legislativa aprovou (20/11), em primeiro turno, projeto de antecipação dos royalties do nióbio. Portanto, ainda, precisa ser aprovado em segunda votação. Essa é uma etapa importante da Maratona Zema. Foto: Ricardo Barbosa/ALMG

Os acionistas da Companhia Mineradora do Pirocloro de Araxá (Comipa) destituirão, em AGE convocada para sexta (29/11), integrantes do Conselho Fiscal. A empresa é uma joint venture do Governo de Minas e da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), pela qual se dá a exploração das jazidas de nióbio pertencentes aos parceiros.

Mesma AGE elegerá os novos conselheiros. O Governo de Minas é representado pela Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerias (Codemig). O controle do capital da Comipa é em partes iguais.

O nióbio é apurado, semielaborado em processo metalúrgico e comercializado pela CBMM.

A mudança na Comipa ocorrerá, portanto, no momento em que o Governo Zema se desdobra para emplacar o projeto de antecipação de royalties (participação nos lucros) da venda líquida daquele nióbio. O projeto passou em 1º turno na votação plenária da Assembleia Legislativa, dia 20. Porém, precisa de um segundo turno, que poderá ocorrer até a próxima semana.

Nessa corrida contra o relógio, a administração estadual tenta pôr a mão em todas as fontes prováveis de dinheiro.

Maratona Zema dificulta atração de nomes

Até o presente, não há no caixa o suficiente para o Estado bancar folhas do 13º Salário e de janeiro. Além disso, a bola de neve cresceu com o anunciado reajuste (parcelado) de 37% para os policiais.

A troca de conselheiros na Comipa, por conseguinte, será para azeitar o caminho dos planos do governador. Romeu Zema aposta tudo num milagre do nióbio, ou seja, uma solução para os problemas financeiros que herdou e para aqueles que sua administração criou.

Com folga, a grande pedra continua, portanto, sendo salário do funcionalismo. Mas, conforme mostrado pelo ALÉM DO FATO, em diversas matérias, o nióbio é paliativo provável para menos de um semestre.

Os problemas crônicos de um Governo quebrado e as seguidas operações tapa-buraco no orçamento, então, dificultam a atração de nomes de peso para o secretariado. Isso desmotivou, por exemplo, o presidente do Conselho do Grupo Algar, Luiz Alexandrino Garcia, em aceitar convite de Zema para ocupar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

#CBMM #Comipa #Codemig #GovernoZema #RomeuZema #Nióbio #RoyaltiesDoNióbio #Araxá #GrupoAlgar #LuizAlexandrinoGarcia #ALMG

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.