Morre Nevaldo Rocha, fundador do Grupo Guararapes

  • por | publicado: 18/06/2020 - 23:05 | atualizado: 20/06/2020 - 16:23

Empresário Nevaldo Rocha e seu filho Flávio Rocha. Foto de julho de 2018 - Divulgação Riachuelo

O Grupo Guararapes, dono da confecção e rede de varejo de roupas Riachuelo, comunicou nesta quinta (18/6) a morte de Nevaldo Rocha, 92 anos. Era um dos fundadores. O empresário morreu ontem, à noite, em Natal (RN), onde nasceu o grupo, em 1947.

Em 2018, no ranking do Ibevar, para as maiores redes de varejo do país, o Grupo Guararapes ficou em 10º lugar. Teve faturamento bruto de R$ 8,2 bilhões. A rede possui 300 lojas. Ate surgir a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), empregava mais de 40 mil pessoas no país.

A sede do Grupo Gurarapes sempre esteve em Natal. Entre as diversas atividades, além da confecção e rede de roupas, o complexo formado por Nevaldo e o irmão Newton tem negócios em outros setores. Diversificaram os negócios, por exemplo, em logística (Transportadora Casa Verde), financeiro (Midway Financeira) e serviços (shopping Midway Mall). Todavia, a principal atividade continua fiel à origem: roupas. A Guararapes Confecções S.A. é a empresa âncora e de capital aberto, ou seja, com ações do capital listado na Bolsa B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

Apesar de nascidos no interior do RN, em Caraúbas, os negócios dos irmãos Rocha iniciaram as atividades em Natal, com a loja de roupas A Capital. Mas, deslancharam 30 anos depois, em 1979, ao adquiriram as lojas Riachuelo e Wolens.

Estava entre os bilionários do país

No ranking dos 58 bilionários do Brasil, da Revista Forbes (março 2019), a família de Nevaldo apareceu em 21º (juntamente com outros sete ricos). O total de bilionários brasileiros acumulavam US$ 179,1 bilhões. No ano anterior, a Forbes listou 42 bilionários, Nevaldo Rocha (citado sozinho), ficou em 24º, com US$ 2,4 bilhões em fortuna.

Guararapes fechou no vermelho

No 1º trimestre, a Guararapes Confecções teve receitas de vendas de R$ 1,624 bilhão (R$ 1,622 bilhões, 1T2019) e prejuízo líquido de R$ 47,5 milhões (lucro de R$ 29,3 milhões, 1T2019). Ao encerrar 2019, os ativos totais somavam R$ 11,960 bilhões (R$ 12,602 bilhões, dezembro/2018).

O Fato Relevante da Guararapes informa que o empresário deixa três filhos, netos e bisnetos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.