Unipar capta R$ 350 milhões; alonga dívida via debêntures

A fábrica da Unipar Carbocloro de Cubatão (SP) tem capacidade nominal para 350 mil t/ano de produtos - Foto: Unipar/Divulgação

A Unipar Carbocloro S.A. captará R$ 350 milhões para alongar o perfil da dívida. Essa será a 6ª emissão da companhia, dividida em duas séries. Serão 350 milhões de debêntures simples, ou seja, não conversíveis em ações, e com valor unitário de R$ 1 mil. A aprovação da captação foi em reunião do Conselho de Administração realizada ontem (05/04). Na 5ª emissão, a Fitch Ratings elevou o grau da companhia – reveja comunicado AQUI.

Unipar, do segmento químico (soda, cloro e derivados) e PVC, tem ações do capital na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). A empresa é líder do setor na América Latina. Possui plantas no Brasil (Cubatão e Santo André, em SP) e Argentina (Bahía Blanca), com capacidade instalada para 4 milhões t/ano de produtos. Emprega ao redor de 1.400 pessoas.  

As receitas líquidas consolidadas de vendas, em 2020, somaram R$ 3,868 bilhões. Portanto, 26,9% nominais acima de 2019. O resultado bruto, de R$ 1,334 bilhão, portanto, 63,5% a mais, refletiu no lucro líquido. Esta conta apresentou extraordinário desempenho de 115,1%, indo, portanto, para R$ 370 milhões.

Unipar apresentou no balanço patrimonial encerrado em 31 de dezembro, passivo circulante (obrigações para 2021) de R$ 1,220 bilhão. Deste valor, R$ 340 milhões em empréstimos e financiamentos. No passivo de longo prazo, de R$ 1,549 bilhão, R$ 372 milhões correspondiam aos endividamentos. O endividamento líquido era de R$ 1,121 bilhão.

Lucros acumulados

No patrimônio líquido, de R$ 1,739 bilhão, lucros acumulados respondiam por R$ 804 milhões, e, capital social, R$ 699 milhões. O imobilizado, de R$ 1,949 bilhão, teve crescimento residual de 3,1%, enquanto a rubrica do ativo subiu 21,2%, para R$ 4,508 bilhões. O valor de mercado da Unipar era de R$ 6,447 bilhões.

Valores das séries e vencimentos

A emissão será no dia 29/04. Terá “esforço restrito”, ou seja, direcionada a “investidores profissionais” convidados. As debêntures da 1ª série, no total de R$ 117 milhões, devem ser resgatadas em até três anos (2024). Na segunda, de R$ 233 milhões, em cinco anos (2026).

Sem preferência

O Conselho determinou que o Coordenador Líder limitará a oferta a 75 investidores profissionais. Mas, não poderá ultrapassar a mais de 50 subscritores. Outra decisão relevante é que “não haverá direito de preferência dos atuais acionistas” da Unipar.

Ganhos dos debenturistas

Os debenturistas receberão juros de 100% da variação acumulada média das taxas médias diárias dos DIs (depósitos interfinanceiros) ao ano. Além disso, spreads (sobretaxas) de 1,70% e 2%, respectivamente, para a 1ª e 2ª séries. Em ambas, a base de cálculo será de 252 dias úteis.

MATÉRIA RELACIONADA:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments