Terceira via e mulheres superam rivais no 1º duelo presidencial Terceira via e mulheres superam rivais no 1º duelo presidencial

Terceira via e mulheres superam rivais no 1º duelo presidencial

  • por | publicado: 30/08/2022 - 06:18 | atualizado: 05/09/2022 - 11:28

Presidenciáveis participam do 1º debate na Band, foto reprodução TVBand

Por conta da alta tensão e nervosismo dos dois candidatos mais competitivos, durante o primeiro debate entre os presidenciáveis, a surpresa ficou por conta da 3ª via e, em especial, das mulheres. Lula (PT) e Bolsonaro (PL) se mostraram apreensivos ante o risco de perder votos, de cometerem deslizes, no encontro promovido pela TV Band e parceiros na noite de domingo (28).

Como líderes das pesquisas, é claro que seriam, como foram, alvo dos principais ataques e críticas pelo governo que um faz e pelo que o outro já fez. Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (União Brasil) foram protagonistas pelo desempenho e por terem sido vítimas de ataques machistas, em particular do candidato à reeleição.

Monitoramento em tempo real

De acordo com o monitoramento em tempo real feito pelo instituto mineiro de pesquisas Quaest, ficou confirmado que a terceira via se saiu melhor que os candidatos da polarização. Ciro Gomes (PDT) terminou com o maior percentual de menções positivas (51%), seguido de Tebet, com 41%. Lula apareceu em terceiro com 38% e Bolsonaro com 35%

O desempenho de Tebet foi crescendo ao longo do debate. Ciro se manteve bem. Lula perdeu oportunidades e não empolgou. Bolsonaro pisou na bola e cometeu falta grave, especialmente no segundo bloco, com o ataque feito a uma jornalista que lhe fez uma pergunta. Deve aumentar rejeição dele junto às mulheres. Por outro lado, deve ter se reafirmado ante seus eleitores, que conhecem seu estilo autoritário.

Narrativas recontam o debate

O alcance do debate foi histórico na maior audiência alcançada por um evento nesta altura da campanha. Foram 19 milhões de média no primeiro bloco e 13 milhões nos blocos 2 e 3, de acordo com o instituto. Agora, é acompanhar as narrativas, especialmente nas redes sociais. O debate aconteceu, mas os candidatos e seus aliados vão contar o que viram e como viram. Isso poderá influenciar a opinião pública sobre o primeiro grande debate entre os presidenciáveis. Poderá ter sido também o único debate entre eles. Daqui para frente, vão medir o desempenho para avaliar se irão ou não nos próximos confrontos.

Datafolha mede desempenho

Em outra pesquisa, do Datafolha, Simone Tebet foi a mais bem avaliada no debate, enquanto Bolsonaro foi considerado aquele com o pior desempenho. Esses foram os resultados de sua pesquisa qualitativa com eleitores indecisos ou que pretendem votar em branco ou anular em outubro.

Com críticas à corrupção nos governos Bolsonaro e Lula, Tebet, que é 4ª colocada na intenção de votos, teve o melhor desempenho para a maior parte dos entrevistados.

Nessa classificação, depois dela, ficou Ciro Gomes, com pouco mais da metade do percentual alcançado pela emedebista. Bolsonaro e Lula apareceram empatados na sequência, e d’Avila e Thronicke foram os últimos a serem mencionados.

Mudança de voto

A pesquisa qualitativa do Datafolha ouviu 64 pessoas, que foram separadas em três salas virtuais enquanto assistiam ao debate. Elas analisaram a performance dos candidatos nos três blocos e, ao fim, elegeram quem se saiu melhor e pior.

Os eleitores também foram questionados se mudaram de opinião sobre o voto, e 67% responderam que sim. Para 80%, o debate foi considerado muito importante na definição do voto.

Essa pesquisa não é, segundo o Datafolha, representativa da população e visa mostrar a percepção de eleitores indecisos sobre seu voto ou que pretendem votar em branco ou nulo em outubro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
917
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments