Atenção: caminhoneiros podem voltar à pista em protesto

Manifestação de caminhoneiros em 2018, foto Thomaz Sivla, Agência Brasil

Em grupos de WhatsApp, cerca de 2.000 caminhoneiros participam de grupo que defende nova paralisação na próxima segunda-feira (22). A paralisação não é um consenso, como é, por exemplo, a rejeição à resolução da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que estipulou nova tabela de frete rodoviário. Nela, os valores, vigentes a partir de hoje (20(, ficaram abaixo do esperado. A próxima revisão oficial está prevista para o início de 2020.

O governo reagiu rápido para não ser atropelado pela categoria, como foi o antecessor Michel Temer (MDB), em 2018, quando caminhoneiros pararam por mais de uma semana, por conta da alta do diesel, provocando crise no abastecimento do país. Na próxima quarta (22), o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) se reúne com a categoria para discutir o assunto.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
495
Categorias:
Política