De Gilmar para a Lava Jato: “não se combate o crime cometendo crime”

  • por | publicado: 30/08/2019 - 23:32
Ministro Gilmar Mendes considera que delações feitas à Polícia Federal e recusadas pelo Ministério Público precisam ser reavaliadas. Foto - Guilherme Dardanhan/ALMG

Ministro Gilmar Mendes considera que delações feitas à Polícia Federal e recusadas pelo Ministério Público precisam ser reavaliadas. Foto - Guilherme Dardanhan/ALMG

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), voltou a fazer severas críticas a operação Lava Jato agora à noite, em São Paulo, como informa o Portal UOL.

“Não se combate crime cometendo crime. O agente público não pode cometer crime, todos estão submetidos à lei”, afirmou o ministro, que defendeu a necessidade de uma reavaliação da maneira como a operação tomou suas decisões.

Disse ainda Gilmar Mendes: “Quando algum agente se coloca acima da lei, o sistema rui e nós temos que nos preocupar. Ou ele é trazido de volta ou temos um autêntico soberano.” Ele também disse que como aconteceu com o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine, que teve sua condenação anulada pela 2ª Turma do Supremo, outros processos da Lava Jato poderão ter o mesmo destino.

“Poderá ocorrer, sim, um ou outro caso de anulação. O Tribunal terá de fazer a devida aferição segundo os critérios que presidem o devido processo legal.”

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
3 0
Views:
702
Categorias:
Política

All Comments