Lula diz que não quer regime semiaberto e nem usar tornezeleira

  • por | publicado: 11/08/2019 - 14:00
Lula disse a seus advogados que só deixa prisão se for absolvido ou se sua sentença for anulada. Foto - Instituto Lula

Ex-presidente Lula deve decidir hoje se vai solicitar a progressão do seu regime para o semiaberto. Foto - Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse a seus advogados que não quer que eles solicitem à Justiça passar para o regime semiaberto ou aberto e afirmou ainda que descarta a possibilidade de usar tornozeleira eletrônica. É o que informa o jornal Folha de S. Paulo, em matéria publicada na sua edição de hoje.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, Lula já tem direito a progressão do regime, como previsto no Código Penal, por já ter cumprido um sexto da pena, fixada em 8 anos, 10 meses e 20 dias pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Lula disse a seus advogados, conforme a Folha, que só admite deixar a prisão, em Curitiba, se for absolvido ou se a sentença que o condenou no caso do Triplex do Guarujá for anulada. Nesse caso, o ex-presidente recuperaria seus direitos políticos.

Juristas estrangeiros defendem libertação

Um grupo de juristas, advogados e ex-ministros da Justiça de oito países escreveu um texto conjunto em que pedem ao Supremo Tribunal Federal (STF) a libertação do ex-presidente Lula e a anulação dos processos a que ele responde na Justiça.

“Ficamos chocados ao ver como as regras fundamentais do devido processo legal brasileiro foram violadas sem qualquer pudor”, afirmam no texto, conforme informa também a Folha.

“Por causa dessas práticas ilegais e imorais, a Justiça brasileira vive atualmente uma grave crise de credibilidade dentro da comunidade jurídica internacional”, diz outro trecho da carta, que assinada por 17 especialistas da França, Espanha, Itália, Portugal, Bélgica, México, EUA e Colômbia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments