Para governador do Rio, Jair Bolsonaro é carta fora do baralho na eleição de 2022

  • por | publicado: 30/10/2019 - 13:06
Presidente Bolsonaro responsabiliza governador Wilson witzel (RJ) por vazar informação que o envolve no assassinato da vereadora Marielle Franco

Presidente Bolsonaro responsabiliza governador Wilson witzel (RJ) por vazar informação que o envolve no assassinato da vereadora Marielle Franco

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), tem dito a correligionários, conforme informa a jornalista Bella Megale em seu blog no jornal O Globo, que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) estará fora das eleições presidenciais de 2022.

Witzel, que segundo o presidente Bolsonaro seria o responsável por vazar para o Jornal Nacional a informação de que seu nome aparece na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), tem se colocado como pré-candidato a presidente da República nas próximas eleições.

Ao comentar com aliados, há pelo menos um mês, que o nome de Bolsonaro aparecia nas investigações, o governador sinalizava que esse fato pode afastá-lo de sua pretensão de disputar a reeleição em 2022.

O presidente, que está em viagem ao Oriente Médio e retorna ao Brasil amanhã, fez uma live no Facebook ontem e disparou contra o governador fluminense. “Acabei de ver aqui na ficha que o senhor (Witzel) teria vazado esse processo que está em segredo de Justiça para a Globo. O senhor só se elegeu governador porque o senhor ficou o tempo todo colado no Flávio Bolsonaro [senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ)], meu filho”, disse Bolsonaro em transmissão feita de Riad, na Arábia Saudita.

“O senhor (Witzel) se afastou porque quer concorrer à Presidência em 2022. O desejo é legítimo. Mas para isso o senhor precisa acabar com a família Bolsonaro”, acrescentou. O governador Witzel, em nota, negou que seja o responsável pelo vazamento das informações do inquérito, que é conduzido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, subordinada a ele. Os bolsonaros, claro, não acreditaram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments