Por onde anda o presidente do STF, que nada diz sobre as agressões à Constituição?

Apesar das críticas ao Supremo, inclusive por parte do presidente Bolsonaro (dir), o presidente do STF, Dias Toffoli, não reagiu. Foto - Agência Brasil

Apesar das críticas ao Supremo, inclusive por parte do presidente Bolsonaro (dir), o presidente do STF, Dias Toffoli, não reagiu. Foto - Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro divulgou segunda-feira passada, dia 28, nas suas redes sociais, um vídeo em que compara o Supremo Tribunal Federal (STF), partidos políticos de esquerda e veículos de imprensa a hienas. Na postagem, o presidente é o Rei Leão atacado por um grupo desses animais carnívoros, tidos como carniceiros, que são conhecidos pela feroricade de seus ataques, sempre em bandos.

E o que disse o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, sobre essa agressão à Corte que é a guardiã da Constituição? Absolutamente nada. Quem saiu em defesa do STF foi o ministro Celso de Melo, que disse que Bolsonaro não é um “monarca” e que “o atrevimento presidencial parece não encontrar limites”.

Na última quinta-feira foi a vez do filho do presidente, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), líder do seu partido na Câmara, cometer, dessa vez sim, um atentado grave contra a Constituição, ao defender um novo AI-5, o ato institucional da ditadura militar que deu licenças para os generais implantar o terror no país.

Ao defender um novo AI-5 (embora tenha pedido desculpas posteriormente), o que o filho do presidente fez foi apologia de um instrumento da ditadura, que poderia dar licença ao chefe do Executivo, o seu pai, para fechar o Congresso , cassar mandatos, proibir o funcionamento de partidos, fazer intervenção em estados e municípios, censurar a imprensa, demitir procuradores e juízes, entre eles ministros das cortes superiores, como o STF e o STJ.

E o que disse Dias Toffoli a respeito desse afronta? Novamente, nada. E vale lembrar que Eduardo, em meados do ano passado, havia demonstrado seu apreço pelo Supremo. Numa palestra para estudantes de um cursinho para candidatos a agentes da Polícia Federal em Cascavel, interior do Paraná, disse que para fechar o STF bastaria um cabo e um soldado.

“Cara, se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo, não”, disse ele. Uma semana antes do segundo turno, vencido por Bolsonaro, o assunto voltou a ter destaque nos meios de comunicação, uma vez que Eduardo, na mesma palestra, fez ameaças aos ministros do STF caso a corte apresentasse algum questionamento contra a vitória do pai.

Se prender um ministro do STF, você acha que vai ter uma manifestação popular a favor do ministro do STF, milhões na rua? ‘Solta o Gilmar, solta o Gilmar’. Com todo respeito que tenho ao excelentíssimo ministro Gilmar Mendes, que deve gozar de imensa credibilidade junto aos senhores”, ironizou o deputado.

E o que disse Dias Toffoli, que assumiu a presidência do STF no dia 13 de setembro de 2018? Rigorosamente nada.

Um lembrete: Dias Toffoli, que foi indicado ao Supremo pelo ex-presidente Lula, disse, já como presidente da Corte, que não gosta de usar a expressão “golpe de 1964”, mas “movimento de 1964”.

A ver até que ponto as agressões ao STF, aos seus ministros, que são agressões ao Poder Judiciário, e à Carta Magna precisarão chegar para que haja alguma manifestação do presidente Dias Toffoli.

Abaixo, o vídeo do presidente Bolsonaro em que ele ataca o STF e outras instituições:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
paulo

O supremo não pode falar NADA porque ele tem agredido a Constituicao e usurpando o Congresso Nacional. Criminalizou a homofobia, descriminalizou o aborto e mil outras decisoes afrontosas a Constituicao. Entao essa conversa mole de achar que o Supremo tem moral para questionar quem quer que seja não cola. So idiotas ainda acham que o Brasil institucional não esta falido e com as portas abertas para qualquer insurreição.

Magno

Os ministros do STF não tem que ficar dando entrevistas, dando opiniões a torto e a direito, não adiantando seus votos. Esta é a pior composição do STF nos últimos 30 anos, no mínimo. Que aprovem a PRISÃO em SEGUNDA INSTÂNCIA no dia 07/11/2019.

Alexandre Barbosa Gontijo

Supremo porque? Um bando de picaretas que estão lá porque outro picareta indicou. Vendem a alma ao diabo e jogam o Brasil na lama. Eu concordo com o Eduardo, se não tiver uma interversão esses bostas vão continuar tomando as redias

Gilney

Apesar de achar que foi inoportuno o que disse o Eduardo Bolsonaro, novamente se tem um exagero na repercussão de algo que sai da boca dos Bolsonaros. Lógico que ele foi infantil demais em lembrar do AI5. Deu munição para as esquerdas lunáticas e histéricas a se manifestarem. Inclusive distorcem ou omitem contextos para piorar mais ainda, como neste blog, que diz apenas que Eduardo quer a volta do AI5, omitindo o “SE a esquerda radicalizar partindo para o terrorismo e crimes…”. Os filhos do Bolsonaro são infantis e despreparados para a vida pública. Prejudicam o pai e conseuqnetemente o país. O STF não tem credibilidade para defender a constituição. Vamos lembrar que o petista Ricardo Lewandowski juntamente com o Renan Calheiros, ignorou a constituição quando liberou a Dilma de cumprir a suspensão de concorrer a cargos eletivos e públicos por 8 anos.

Gilney

Em sã consciência ou quem tem uma inteligencia minima, quem acha que existe perigo da volta do AI-5? O proprio Eduardo Bolsonaro sabe disto. Aliás até a esquerda sabe que não existe este perigo, mas querem fazer desta possibilidade uma bandeira ou uma ameaça real. Se a esquerda radicalizar mesmo ou se o Brasil virar uma desordem pública e um caos total, temos o artigo 142 da constituição que prevê medidas duras do estado, entenda-se Exército.

Dourado Brasilis

Mas o Toffoli faz parte do acordão pra livrar a pauta dos corruptos e o filhote… não reclama de quem recebe ajuda.

Deca Furtado

O golpe está em preparação no Legislativo. É só ver os projetos de lei de majores et caterva