Quanto mais ‘autêntico’, o verdadeiro Bolsonaro espalha estragos e preconceitos

Alcione rebateu Bolsonaro em defesa do Maranhão- reprodução site BHAZ

Em um mesmo evento, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) cometeu gafes e impropérios próprios de quem acha que é melhor ser ‘autêntico’ do que respeitar as diferenças e aqueles que não gosta ou não entende, ou ainda, é reprovado.

Ele estava apenas iniciando entrevista com jornalistas estrangeiros, na sexta (19), quando desqualificou os governadores do Nordeste e a própria região, chamando-os de “paraíba”. A declaração foi tão espantosa que não foi divulgada pela imprensa estrangeira, que não entendeu a preconceituosa declaração, mas pela emissora oficial da Agência Brasil.

Tomou, por isso, uma carta crítica de nove governadores da região e um pito da marrom Alcione, nota de repúdio da TV Globo (em defesa da jornalista Míriam Leitão) e foi contestado por dados do relatório Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo 2019 da ONU, quando disse que o Brasil não tem fome.

O Palácio do Planalto não quis se manifestar, talvez, porque não há justificativa. O filho número 02, Carlos Bolsonaro, como o secretário especial de Comunicação Social, Fabio Wajngarten, reclamaram do evento, organizado pelo porta-voz da Presidência, general Otávio do Rêgo Barros, que expõe o jeito Bolsonaro de ser.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
500
Categorias:
Política

All Comments