Tadeu repara descaso de Zema e devolve aposentadoria a idosos da Minascaixa

  • por | publicado: 29/07/2023 - 10:38 | atualizado: 07/08/2023 - 13:11

Presidente da Assembleia, Tadeu Leite, diz que o projeto de Zema, de adesão à RRF, não resolve o problema da dívida, fotos Luiz Santana/ALMG e Gil Leonardi/ImprensaMG

Zema levou apenas quatro dias para sancionar o perdão tributário bilionário de seus aliados donos de locadoras de veículos, mas não o fez pela aposentadoria de idosos da extinta da MinasCaixa. Trinta e três dias depois da aprovação do projeto que reparava a injustiça que suspendeu as aposentadorias e pensões, ele perdeu o prazo e não validou a medida. Pode ter sido movido pelo descaso ou porque irá contestar a lei na justiça. A medida devolve o direito de 367 pessoas, a maioria com mais de 70 anos, um deles tem 104.

Ao contrário dele, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas, Tadeu Martins Leite (MDB), corrigiu a omissão e promulgou a lei, neste sábado (29). O ato foi feito em edição extra do Diário do Legislativo, tornando efetiva a Lei 24.402, de 2023. A partir daí, fica garantido o pagamento de aposentadorias a ex-funcionários da Minascaixa e de pensões aos seus dependentes. E mais, será retroativo a abril passado, quando Zema deixou de pagar por falta de dinheiro, e com correção inflacionária.

A Minascaixa foi extinta em 1991 e seus cerca de nove mil funcionários foram incorporados ao Estado por ato do então governador Hélio Garcia.

Projeto foi aprovado em 28 de junho

A nova legislação, que devolve esse direito aos ex-servidores, é oriunda de projeto do próprio governador. Aprovado em 2º turno por 63 votos a favor e nenhum contrário, no último dia 28 de junho.

Segundo o presidente Tadeu Martins Leite, a promulgação ocorreu dada à urgência e à importância do tema. “Esta lei devolve o direito legítimo de aposentadoria aos ex-funcionários da Minascaixa. A matéria, aprovada no Plenário da ALMG por unanimidade, faz justiça aos servidores que não recebem o benefício desde abril,”, disse Tadeu Leite.

O texto final do projeto incluiu, além da retomada dos benefícios, o pagamento anual do 13º salário aos aposentados e pensionistas. “O aperfeiçoamento e, agora, a promulgação do texto, são fruto da dedicação de todos os deputados e deputadas desta Casa”, completou o presidente da ALMG.

De acordo com a nova lei, o Tesouro do Estado assumirá a responsabilidade pelo pagamento vitalício aos aposentados e pensionistas da Minascaixa.

Reajustes

Além disso, a lei garante o reajuste anual dos benefícios, nos mesmos moldes do Regime Geral de Previdência Social. No caso de falecimento do beneficiado, considerados os casamentos formalizados até a publicação da nova lei, estão assegurados os pagamentos a filhos inválidos ou com deficiências graves, bem como os cônjuges.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments