TJMG dá puxão de orelhas no governo Bolsonaro na gestão ambiental

  • por | publicado: 11/08/2019 - 20:16 | atualizado: 13/08/2019 - 17:07

Nelson Missias diz que governo não precisa temer "pseudoinvasões ideológicas", foto Aurélio Gomes/site TJMG

Ao falar da atual realidade brasileira, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas (TJMG), Nelson Missias de Morais, deu ‘puxão de orelhas’ no governo federal pelo “enfoque enviesado” na questão ambiental. Para o magistrado, o debate de hoje flerta com o retrocesso.

De acordo com o desembargador, a visão oficial voltou a um patamar que todos pensavam superado. “Não é razoável que o debate tenha recuado a décadas atrás, quando o conhecimento científico sobre a temática ambiental era ainda incipiente, para privilegiar a contestação de dados científicos irrefutáveis. E em nome de teorias conspiratórias de grandes potências”, disse ao palestrar no encerramento do III Congresso Brasileiro da Magistratura e do Ministério Público para o Meio Ambiente, em Araxá (Alto Paranaíba/Triângulo Mineiro), na sexta (9).

Leia o discurso na íntegra

O desembargador ressaltou, entre outros pontos, que o Brasil é um país maduro o suficiente para decidir por si mesmo como quer proteger seu território. “E não precisa temer pseudoinvasões ideológicas contra sua soberania”, afirmou. Segundo ele, isso afeta a tomada de decisões para a preservação de boas condições de vida. “Para nós mesmos, nossos filhos, nossos netos, bisnetos, enfim, todas as nossas gerações futuras”.

Lições dos desastres ambientais

Para o presidente do TJMG, os recentes desastres ambientais em Minas Gerais – o rompimento de barragens em Mariana e Brumadinho – devem servir de base para que erros não sejam repetidos, e acertos sejam alcançados.

Tragédia em Brumadinho: quase três anos após desastre de Mariana

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
tonymontana

TJMG foi conivente por 16 anos de assalto aos cofres públicos, primeiro com Aécio, depois Anastásia e por último Pimentel, liberou 100% do dinheiro dos depósitos do TJ para o desgoverno petista, quando a lei falava em 70%, não deu satisfação de como o dinheiro foi liberado nem quem autorizou o saque de quantia maior do que a própria lei do Pilantrel autorizava e agora acha que tem moral para puxar orelha de alguém? pqp.

Alfredo

TJMG paga todos os meses mais de um milhão para juizes e desembargadores, além de manter a maio mordomia na Afonso Pena 4000. Esse presidente não tem moral pra falar nada.

Jose Adauto Resende

Imprensa chula que não entende de hierarquia e nem do idioma…

Jose Adauto Resende

O em nem disponibiliza os comentários em matérias como a de Deltan, por exemplo… A propósito, matérias cheias de erros de português…. Por R$500,00 a hora, eu faço a, ainda assim, caridade de corrigir os erros dos repórteres e estagiários…

leandro

devia ter ficado calado,não tem moral pra criticar nada age por baixo do pano em questoes que envolveram governos passado e agora que cantar de galo

Marcelo Gomes

Antes de falar ao tjmg deveria dar exemplos. Luz do prédio da antiga oi fica acesso o dia todo.

Marcelo Gomes

Pelos comentários o tjmg ta com a imagem bem ruim na sociedade

João Roberto

Só vou transcrever o que foi divulgado sobre esse palha de aço: “A Polícia Federal atribui ao desembargador Nelson Missias de Morais crimes de corrupção, tráfico de influência e exploração de prestígio, por favorecimento ao ex-governador Fernando Pimentel (PT-MG) e seus aliados. A Folha teve acesso a transcrições de interceptações telefônicas da investigação. Segundo fonte do jornal, o inquérito tramita em sigilo no STJ.” Tem moral pra falar do presidente Bolsonaro?

EDSON

Passou foi da hora de se preocupar com o caos na justiça mineira. Assunto que dispensa comentários. Isto ninguém quer.

Rogerio Dias

TJ nenhum no Brasil tem moral para criticar problemas do Brasil. Eles são atores do problema. Desde o excesso de gastos até as sentenças nocivas ao país.

Rodrigo Milan Procópio

TJMG fazendno críticas na áera ambiental? Licenciamento aqui em MG cada vez pior, mais burrocrático, analista inventando condicionante pra gerar papel, interpretação da lei a bel prazer e tratam empreendedor como bandido. Cada SEMAD atua de um jeito, não há padrão. Então antes de fazer qualquer crítica, olhe o próprio umbigo.

maretupi

Engraçado que minas esta uma maravilha ambiental. Os dois maiores desastres ambientais do Brasil foram em minas e recente. O que o judiciario leniente com as empresas fez?

Bernardo Meyer

Hoje em dia, é legal, é da hora ficar criticando Bolsonaro. E principalmente os omissos, que deixaram a situação do Brasil chegar a este ponto são os que mais se levantam e vomitam bobagens e impropérios sobre a figura do Presidente.

Marcelo Gomes

Pelos comentários o tjmg ta com a imagem bem ruim na sociedade

Jose Adauto Resende

Imprensa chula que não entende de hierarquia e nem do idioma…

Alfredo

TJMG paga todos os meses mais de um milhão para juizes e desembargadores, além de manter a maio mordomia na Afonso Pena 4000. Esse presidente não tem moral pra falar nada.

Marcelo Gomes

Antes de falar ao tjmg deveria dar exemplos. Luz do prédio da antiga oi fica acesso o dia todo.

tonymontana

TJMG foi conivente por 16 anos de assalto aos cofres públicos, primeiro com Aécio, depois Anastásia e por último Pimentel, liberou 100% do dinheiro dos depósitos do TJ para o desgoverno petista, quando a lei falava em 70%, não deu satisfação de como o dinheiro foi liberado nem quem autorizou o saque de quantia maior do que a própria lei do Pilantrel autorizava e agora acha que tem moral para puxar orelha de alguém? pqp.

leandro

devia ter ficado calado,não tem moral pra criticar nada age por baixo do pano em questoes que envolveram governos passado e agora que cantar de galo

João Roberto

Só vou transcrever o que foi divulgado sobre esse palha de aço: “A Polícia Federal atribui ao desembargador Nelson Missias de Morais crimes de corrupção, tráfico de influência e exploração de prestígio, por favorecimento ao ex-governador Fernando Pimentel (PT-MG) e seus aliados. A Folha teve acesso a transcrições de interceptações telefônicas da investigação. Segundo fonte do jornal, o inquérito tramita em sigilo no STJ.” Tem moral pra falar do presidente Bolsonaro?

Rogerio Dias

TJ nenhum no Brasil tem moral para criticar problemas do Brasil. Eles são atores do problema. Desde o excesso de gastos até as sentenças nocivas ao país.

Jose Adauto Resende

O em nem disponibiliza os comentários em matérias como a de Deltan, por exemplo… A propósito, matérias cheias de erros de português…. Por R$500,00 a hora, eu faço a, ainda assim, caridade de corrigir os erros dos repórteres e estagiários…

Rodrigo Milan Procópio

TJMG fazendno críticas na áera ambiental? Licenciamento aqui em MG cada vez pior, mais burrocrático, analista inventando condicionante pra gerar papel, interpretação da lei a bel prazer e tratam empreendedor como bandido. Cada SEMAD atua de um jeito, não há padrão. Então antes de fazer qualquer crítica, olhe o próprio umbigo.

EDSON

Passou foi da hora de se preocupar com o caos na justiça mineira. Assunto que dispensa comentários. Isto ninguém quer.