Vereador Mateus Simões será novo articulador político de Romeu Zema

O vereador Mateus Simões (Novo) vai substituir Bilac Pinto na articulação política do governo. Foto - CMBH

O vereador Mateus Simões (Novo) vai substituir Bilac Pinto na articulação política do governo. Foto - CMBH

O vereador de Belo Horizonte Mateus Simões (Novo) será o novo articulador político do governo Romeu Zema, em substituição ao deputado Bilac Pinto, que pediu demissão hoje à tarde. Jovem na política, a principal tarefa do novo secretário será cuidar do relacionamento com a Assembleia Legislativa, com quem o governo sempre teve dificuldades. Sem esse pacote, que representa ajuda do governo federal, Minas não vai conseguir superar a crise financeira que atravessa.

Simões coordenou a equipe de transição do governador eleito, ajudou a montar o governo e retomou seu trabalho na Câmara. Exercendo seu primeiro mandato, vai enfrentar pedreira pela frente na nova função. Na pauta da Assembleia Legislativa estão projetos polêmicos e cruciais para o governo, como o Pacote de Recuperação Fiscal, que prevê, entre outros pontos, a privatização das estatais Cemig e Copasa.

Competente e arrogante

Pelo cargo que vai ocupar já passaram Custódio Matos e Bilac Pinto, ambos com grande bagagem na política, mas não sobreviveram, em grande medida porque não conseguiram melhorar a relação Executivo e Legislativo. A inexperiência de Mateus, somado ao seu perfil pessoal, deixa em dúvida, na classe política, se ele é, de fato, talhado para a função. Na Câmara, ele costuma ser elogiado pela competência, inteligência e dedicação. Mas, ao mesmo tempo, é apontado como arrogante, irritadiço, desarticulado.

Em certa ocasião, disse que não foi para a Câmara Municipal para fazer amigos e numa discussão na Casa, muito comum nos parlamentos, empurrou um colega (Gilson Reis), que foi ao chão. A ver como será sua relação com os 77 parlamentares da Assembleia, onde tem de tudo, menos burro e bobo.

Secretaria da Casa Civil

O governo avalia a possibilidade de recriar a Secretaria da Casa Civil, que seria ocupada por Mateus Simões – embora em tempos de crise, criar mais uma pasta talvez represente novo desgaste para o governador. Para a Secretaria de Governo iria Igor Etos, atual secretário-geral do Governo.

Mateus já comunicou à presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Nely Aquino (PRTB), que vai se licenciar do cargo. A ida do vereador para o secretariado de Zema também mexe no tabuleiro da disputa pela prefeitura de Belo Horizonte, uma vez que ele já havia anunciado sua intenção de ser candidato em outubro .

O suplente de Mateus é Bernardo Luiz Fornaciari Ramos, o atual presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg). Ele já teria informado ao seu partido, o Novo, que não tem interesse em assumir a função no Legislativo de BH.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.