Versão 2019 do PSDB adota perfil direita light ou direita no muro

Anastasia ao lado de Bruno Araújo e prefeito de Fabriciano, foto Facebook do PSDB

Depois de ter sido de centro-esquerda, com o líder constituinte (88) e ex-governador reeleito de São Paulo Mário Covas (1995/2001), de centro com ex-presidente Fernando Henrique (95/2002), o PSDB nacional, em 2019, caminha para um perfil ‘direita light’ ou direita em cima do muro sob a nova direção do atual presidente nacional, o ex-ministro e ex-deputado federal Bruno Araújo (PE).

Em sua passagem por BH, onde participou, na sexta (9), de encontro estadual do partido, Bruno Araújo sinalizou os novos rumos tucanos. Disse que, por falta de opção no 2º turno eleitoral presidencial, os tucanos apoiaram a candidatura de direita de Jair Bolsonaro (PSL) contra a de esquerda de Fernando Haddad (PT).

Presidente nacional do PSDB vai reagir a autoritarismo de Bolsonaro

E mais, que o PSDB não está no governo e que irá reagir a “qualquer atitude anticivilizatória” e a “qualquer posição autoritária” de Bolsonaro. Até agora, no entanto, não o fez, talvez, por não ter identificado, nas várias manifestações extremistas do presidente, traços “anticivilizatórios e autoritários”. Continua no muro, flertando com o perigo, ou não o identificando. Ao mudar de eixo, Araújo deve ter deixado constrangido o senador Antonio Anastasia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.