Vice de Zema duvida da venda da Cemig e diz por que saiu do Novo

Brant concede exclusiva aos jornalistas Inácia Soares e Murilo Rocha, foto TV Band

O vice-governador Paulo Brant (agora sem partido) revela as razões e as divergências que o levaram a sair do Partido Novo, mesma legenda do governador Romeu Zema. A mudança aconteceu em março de 2020, um ano e 70 dias depois que o novo governo tomou posse. A entrevista foi dada ao programa Entrevista Coletiva, da TV Band, e vai ao ar neste sábado (29), às 18h50, com reprise no domingo (30), às 18 horas pela Rádio Band News.

A saída de Brant aconteceu durante a crise na qual o partido de Zema entrou no Supremo Tribunal Federal contra reajuste dado pelo governador aos policiais mineiros de cerca de 40%. Diante dos impactos políticos e financeiros, Zema recuou e concedeu apenas 13%, com apoio da Assembleia Legislativa.

Brant é crítico da fraca articulação política do governo, especialmente em relação à Assembleia Legislativa, razão pela qual duvida do sucesso da privatização da Cemig e outras estatais. O site ALÉM DO FATO, por meio deste jornalista, participou da entrevista. Confira a íntegra na TV Band, à 18h50 deste sábado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments