ANAC aprova segurança do Aeroporto de Uberlândia

  • por | publicado: 9/01/2020 - 08:11 | atualizado: 8/01/2020 - 23:05

Aeroporto de Uberlândia, no Triângulo Mineiro - Foto: Aeroporto de Uberlândia/Divulgação

O Programa de Segurança Aeroportuária da Infraero para o Aeroporto de Uberlândia (MG) foi aprovado pela Portaria 22 da ANAC, baixada no último dia 02/01. A decisão é da responsabilidade da Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária, da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O Programa considera as seguintes especificações de operações naquele terminal:

  • Classe do aeródromo: AP-2*;
  • Serviço aéreo: voos domésticos;
  • Capacidade da maior aeronave: superior a 60 assentos.

*Classe AP-2: “Aeroporto com operação da aviação comercial regular ou na modalidade de operação charter e com média aritmética anual de passageiros processados nessas operações nos últimos 3 (três) anos superior ou igual a 600.000 (seiscentos mil) e inferior a 5.000.000 (cinco milhões)” – (Fonte: Ministério da Infraestrutura – Guia Informativo da Aviação).

Fibra óptica sob ferrovias

A Cia. de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) foi autorizada a proceder a “travessia” de sistema de rede de esgoto subterrânea sob a linha da Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM). A construção será em Santana do Paraíso (MG). A autorização foi dada pela Superintendência de Infraestrutura e Serviço de Transporte Ferroviário de Cargas (Sufer), da ANTT. A EFVM pertence à mineradora Vale S.A.

No Estado de São Paulo, a Prefeitura Municipal de Boituva poderá implantar a transposição de rede de fibra óptica em dois trechos sob o leito da ferrovia da Rumo Malha Oeste S.A. Também em ramal da mesma ferrovia, mas em Bauru (SP), a concessionária Auto Raposo Tavares poderá construir “travessia superior” para passagem de veículos.

Em Atalaia (AL), a FSF Tecnologia Ltda foi autorizada a implantar fibra óptica em “paralelelismo subterrâneo” à rede da Ferrovia Transnordestina S.A.

Expansão de terminal da MRS

A MRS Logística S.A. poderá executar expansão da capacidade do Terminal Multimodal de Itaquaquecetuba – TMI, no município de Itaquaquecetuba/SP.

Também em Itaquaquecetuba (SP), a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) executará o projeto de coletor tronco de esgotos e da rede pressurizada de água potável nos limites da faixa de domínio da MRS. Ainda em malha da mesma ferrovia, em Londrina (PR), a Yticon Construção e Incorporação instalará rede subterrânea de águas fluviais.

Sistema de segurança da FCA

Operada pela holding VLI Logística, a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) foi autorizada a implantar, em Corinto (MG), Sistema de Proteção Contra Incêndio e Pânico (SPCIP) em suas malhas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.