ArcelorMittal primeira certificada ResponsibleSteel

  • por | publicado: 21/07/2021 - 14:27

Interior da unidade Belval, Differdange e Rodange, em Luxemburgo - Foto: ArcelorMittal/ Divulgação

Grupo ArcelorMittal tem as primeiras siderúrgicas do mundo certificadas como ResponsibleSteel TM, ou seja, com produção responsável. Ontem, o grupo divulgou, em Londres, que as plantas da Bélgica (Geel, Genk, Gent e Liège), Luxemburgo (Belval, Differdange e Rodange) e Alemanha (Bremen e Eisenhüttenstadt) foram certificadas. A marca é líder mundial em aços e presente tem presença em mais de 60 países.

As três plantadas, conforme comunicado, “são as primeiras siderúrgicas em todo o mundo a serem auditadas de forma independente e que atendem aos padrões exigidos para ResponsibleSteel”.

Grupo ArcelorMittal fez comunicado às Bolsas de Valores de Nova, Amsterdã, Paris, Luxemburgo e às espanholas – Barcelona, Bilbao, Madrid e Valência. Perfil macro do grupo:

  • Produção (siderurgia e mineração) em mais de 60 países;
  • Siderúrgicas em 17 países;
  • Produção de aço bruto: 71,5 milhões de t/m3;
  • Produção de minério de ferro: 58 milhões t/m3;
  • Receita de US$ 53,3 bilhões (2020);
  • Clientes em 160 países;
  • 190 mil empregados;
  • 11 Centros de Pesquisas
  • 1.300 pesquisadores.

MATÉRIA RELACIONADA:

Usinas ganham autonomia

O diferencial dessa certificação, diz a nota, está na autonomia para cada planta (no local) comprovar práticas de “processos de produção atendem a padrões rigorosamente definidos em uma ampla gama de critérios sociais, ambientais e de governança”. As usinas passaram por processo de auditoria externa e seguiu 12 princípios e um leque de critérios e requisitos agregados. Mas, compete a um Comitê de Certificação independente decidir pela certificação. No caso da ArcelorMittal o auditor internacional foi AFNOR e a subsidiária alemã GUTcert, especializadas em serviços de certificação e avaliação.

Entre os 12 princípios que lastrearam auditoria nas plantas da ArcelorMittal constam:

  • Mudanças climáticas e emissões de gases de efeito estufa
  • Gestão da água e biodiversidade
  • Direitos humanos e direitos trabalhistas
  • Relações com a comunidade e integridade nos negócio

Garantia de emprego em Luxemburgo

No final de 2012, em reunião tripartite (companhia, Governo e trabalhadores), em Luxemburgo, a ArcelorMittal celebrou acordo para investimentos de € 165 milhões a € 202 milhões nas plantas locais. Nesse período, portanto, estão assegurados os contratos dos 580 empregados

Cumpre metas na redução de carbono

O CEO da ArcelorMittal Europe, Geert Van Poelvoorde, reagiu assim à certificação: “Técnicas de produção responsáveis e elevados padrões éticos e comerciais tornaram-se cada vez mais importantes para nossos clientes e consumidores”. Acrescentou que o reconhecimento “dá aos nossos clientes a garantia de que atendemos às expectativas de definição de metas de redução de carbono, bem como às expectativas de padrões ambientais e sociais em todas as fases da produção”.

Mais certificações em 2022

O Grupo ArcelorMittal, de acordo com Van Poelvoorde, realizou investimentos para atingir, em 2030, redução 30% nas emissões de gases de efetivo estufa (GEE) e a neutralidade de carbono até 2050. No curto prazo, porém, complementou, o grupo confia na obtenção da ResponsibleSteel TM em cada uma das unidades de produtos planos em 2022.

Grupo ArcelorMittal Brasil:

  • Siderurgia: 12,5 milhões t/ano aço bruto (longo e plano);
  • Mineração: 6,6 milhões t/ano de ferro (sinter feed e concentrado); 500 mil t/ano de granulado; reservas medidas em duas minas de 480 milhões t de minério;
  • Plantas de aços: longos (Bahia, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo) e planos (Espírito Santo e Santa Catarina – unidades de beneficiamento em Minas Gerais, São Paulo e Paraná);
  • Empregados: 17 mil;
Laminação da Vega do Sul Foto: ArcelorMittal/Divulgação

Expansão em Santa Catarina

O Grupo ArcelorMitall Brasil anunciou, no final do 1T21, investimentos de US$ 350 milhões na siderúrgica Vega do Sul, em São Francisco do Sul (SC). A laminação de aços planos será expandida de 1,6 milhão t/ano para 2,2 milhões t/ano. Novas instalações entram em produção em 2023. A planta catarinense entrega laminados para segmentos automotivo, eletrodoméstico (linha branca), construção civil, embalagens e tubos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments