Batata segurou a inflação na panela; cebola pressionou

  • por | publicado: 20/01/2022 - 20:37 | atualizado: 25/01/2022 - 11:10

Enquanto a batata segurou custos dos hortigranjeiros, a cebola disparou - Crédito: Ceagesp/Divulgação

Companhia Nacional de Abastecimento (Conab/Ministério da Agricultura) constatou que mercados atacadistas que analisa apresentaram quedas de até 37% nos preços da batata em dezembro. Entretanto, a cebola ficou mais cara 30% em média. É o que revela em detalhes a pesquisa publicada nesta quinta (20/01) do 1º Boletim Hortigranjeiro Prohort 2022.

Entre as capitais, a maior redução registrada no custo da batata foi em Curitiba (36,86%), seguida pelo Rio de Janeiro (30%), São Paulo (27,3%) e Belo Horizonte (22,92%). Entre as altas, destaque para Rio Branco (AC), com 8,11%. No atacado carioca, portanto, preço médio de R$ 0,77 pelo quilo da batata, enquanto em Belo Horizonte, R$ 1,48.

Portanto, um alívio para este começo de 2022, diante de projeções de custo de vida em alta.

Cebola amarga em Brasília

Mas, se a batata segurou, a cebola disparou geral pelas Ceasas, com preços variando acima dos 30%. As maiores variações apareceram no Recife (37,44%), Rio de Janeiro (32,29%) e Brasília (30,08%). Em atacados pernambucanos da capital, o desembolso médio foi de R$ 2,79 pelo quilo da cebola, de R$ 2,54 para o carioca, e, R$ 3,07, na conta do brasiliense.

Veja AQUI o levantamento completo do 1º Boletim Hortigranjeiro Prohort 2022 da Conab.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments