Bradespar: GMO, gestora de US$ 63 bi, reduz posição

  • por | publicado: 04/04/2022 - 18:23 | atualizado: 19/04/2022 - 07:38

A Bradespar, empresa do Bradesco, é investidora na Vale Foto: Divulgação/Bradespar

A GMO – Grantham, Mayo, Van Otterloo & Co. LLC, informa que fundos administrados por ela passaram a deter 9,769% das ações do capital da Bradespar S/A. Portanto, houve alienação de parte da carteira, passando a ter 24.921.406 ações PNs. A gestora norte-americana tem portfólio de US$ 63,9 bilhões em ativos.

A GMO acrescenta, no comunicado desta segunda (04/04), que a nova posição foi assumida em 30/03, mas, que não pretende alterar a gestão acionária na instituição brasileira. Na posição anterior, até 25/03, tinha 10,09% das ações preferenciais da empresa do conglomerado do Banco Bradesco.

Fundada em 1979 e escritório em Boston (Massachusetts), a GMO tem carteira com 168 clientes. Estes mantêm na empresa “saldo médio” de US$ 389,59 milhões.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

A Bradespar

Em 1º/04, a Bradespar tinha R$ 15,606 bilhões em ativos. Seu valor de mercado era de R$ 12,526 bilhões (base em 31/03).

A empresa foi fundada pelo Sistema Bradesco com prioridade na participação em empresas “líderes”. Seu primeiro grande negócio (e continua) é a mineradora Vale S/A. A controlada do Bradesco liderou, portanto, enquanto existiu, o acordo de acionistas da holding Valepar na mineradora.

Tem sido, portanto, comum a redução de participação de gestoras de fundos na controlada do Bradesco. Relembre nos links abaixo:

Título original do post: Gestora de US$ 63 bi reduz posição na Bradespar

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments