Hermes Pardini consolida incorporação do antigo Labfar

  • por | publicado: 31/12/2020 - 15:04

Hermes Pardini consolidou incorporação do antigo LabFar - Imagem: YouTube/Hermes Pardini

O Instituto Hermes Pardini, grupo de laboratórios de exames clínicos laboratoriais, consolidou posição em toxicologia. Desembolsou R$ 29,5 milhões e “exerceu a opção de compra das ações” do capital da Toxicologia Pardini Laboratórios S.A.

Essa operação, porém, foi via controlada Sansão Holding S.A. O comunicado nesse sentido ocorreu dia 29/12.

A empresa assumida é o antigo Labfar Pesquisa e Serviço S.A., empresa encubada do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-Tec), ou seja, instalada no Campus Pampulha da UFMG.  “Essa transação está alinhada com a estratégia de organização da estrutura de toxicologia e de fortalecimento do portfólio de exames especializados“, salienta o comunicado.

MATÉRIA RELACIONADA:

Hermes Pardini fecha parceria para transportar material biológico em drones

Mas, em outubro de 2019, o Pardini havia assumido a totalidade das ações dos minoritários no capital do Labfar. A transação representou 49% do capital votante. Porém, o comunicado relacionado salientava que o Pardini passava a “deter, após a aquisição, a totalidade do capital social do Labfar”. Isso, de acordo com os termos firmados no Contrato de Compra e Venda.

Área da Pardini Toxicologia – Imagem: Labfar/Divulgação

O Labfar, do nicho de média e alta complexidade e inovação em biofarmacêutica, foi em junho de 2011, com o propósito de apresentar soluções inovadoras. Portanto, facilitar indústrias farmacêuticas no acesso às tecnologias do desenvolvimento de terapias na prevenção e/ou cura de doenças. O Labfar apresentava como “parceiros” o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Nanobiofarmacêutica (INCT-Nanobiofar).

Controle da Sansão Também nesta semana, o Hermes Pardini anunciou que passou a deter 64,08% do capital da Sansão Holding. Portanto, mais um aporte. Desta vez, de R$ 8,3 milhões por mais 9,08% das ações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.