Incra reduz área em assentamento agrário de Goiás

  • por | publicado: 22/02/2021 - 18:38

Incra reduziu em quase um terço área de assentamento em Nova Roma, em Goiás - Foto: Agência Brasil

Governo federal reduziu de 1.494 hectares para 1.100 ha área do projeto de Assentamento Cana Brava II, em Nova Roma (GO). Ou seja, em 26,4%. O núcleo assentamento foi instituído em dezembro de 1999, no Governo Fernando Henrique.

A redução está em publicação de “retificação”, desta segunda (22/02), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra – Ministério da Agricultura).

O comunicado, todavia, do Incra não esclarece os motivos. O número de unidades agrícolas familiares, porém, foi reduzida de 65 para 64.

Localizado a 368 km ao Norte do Distrito federal, o município de Nova Roma está na microrregião da Chapada dos Veadeiros. Ou seja, no bioma Cerrado.

A atividade rural de Nova Roma é de pecuária e agricultura familiares. Ainda na área rural, as carvoarias queimam de madeira de procedência ilegal, dos desmatamentos de áreas nativas. A exploração dos recursos minerais do município, além de garimpos, é forte na extração de rochas para revestimentos na construção civil. Essa atividade é mais intensa na encosta da Serra do Forte.

Nova Roma não é área de conflito agrário. Mas ainda registra práticas de grilagem de terras e passivo da reforma agrária do Governo.

EBC sem crise: compra até canecas

Parece não haver aperto orçamentário na Empresa Brasil de Comunicação S.A. (EBC – Ministério das Comunicações).

Enquanto o ministro da Economia, Paulo Guedes, faz ginástica para manter as despesas dentro da receita permitida pela recessão da Covid-19, a EBC compra (com dispensa de licitação – Processo 1541/2020) compra “canecas personalizadas de 300 ml, em cerâmica, na cor branca, impressão com gravação em sublimação em 04 cores, visando atender às necessidades da EBC Rio de Janeiro”.

O valor (R$ 1.300,00) não alto. Mas, o gasto não é essencial e o momento é crítico, de “economia de guerra” (P.Guedes).

Inspeção ambiental na Imbel

A fábrica da Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel – Ministério da Defesa), em Itajubá (MG), fará análise de efluentes atmosféricos em sete chaminés da unidade. O serviço foi contratado, por dois anos, a contar do dia 18/02, à Engequisa – Engenharia Química, Sanitária e Ambiental. A Imbel pertence ao Comando do Exército.

Chesf mantém contrato da Telebras

Por mais dez anos a Telecomunicações Brasileira S.A. (Telebras) manterá a cessão de fibras ópticas e infraestrutura de telecomunicações as estatais Chesf, Eletronorte e Furnas.

Todas também estatais e controladas pela Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobras – Ministério de Minas e Energia). Ainda está pendente a “anuência” da holding federal do setor elétrico.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.