Morte da garota Ágatha pode desidratar ainda mais projeto anticrime de Moro

Garota Ágatha, de apenas 8 anos, foi morta na última sexta-feira, no Rio. Suspeita é que ela foi atingida por tiro disparado por uma equipe de policiais. Foto - Instagram/Reprodução

Garota Ágatha, de apenas 8 anos, foi morta na última sexta-feira, no Rio. Suspeita é que ela tenha sido atingida por tiro disparado por uma equipe de policiais. Foto - Instagram/Reprodução

A tragédia da última sexta-feira no Rio de Janeiro, que resultou na morte da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de apenas 8 anos de idade, promete desidratar ainda mais o pacote anticrime do ministro Sérgio Moro, que já foi bastante desfigurado. Congressistas dão como certa que a próxima derrota do ministro será a derrubada do chamado “excludente de ilicitude”.

De acordo com relatos de moradores que presenciaram o momento dos tiros, uma equipe de policiais abriu fogo contra uma moto e não teria havido confronto. E que o tiro que atingiu a menina partiu da polícia. Ágatha foi atingida por um tiro nas costas quando estava dentro de uma kombi que trafegava pela Fazendinha, no Complexo do Alemão (RJ)

Se estivesse em vigor o tal “excludente de ilicitude”, o responsável (ou responsáveis), pela morte da garota não receberia nenhum tipo de punição. Isso porque esse item prevê que se o policial matar alguém e alegar que agiu sob “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”, ele não sofrerá nenhum tipo de penalização.

Licença para matar

Um levantamento feito pelo G1 nos 27 estados da federação, em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, publicado em abril, mostrou que em 2018 foram registradas 6.160 mortes por policiais, um aumento de 18% em relação ao ano anterior.

De acordo com Bruno Paes Manso, do Núcleo de Estudos da Violência da USP, quando a sociedade e as instituições flexibilizam o controle sobre a violência policial, uma parte do efetivo aproveita essa licença para matar para defender seus próprios interesses pessoais e financeiros

E de acordo com especialistas em segurança pública, o “excludente de ilicitude” nada mais é do que uma permissão para que policiais possam matar. A maioria no Congresso estaria, portanto, disposta a colocar mais um freio nessa insensatez.

Relacionadas

Bolsonaro esvazia Moro e diz que pacote anticrime não é prioridade

Moro cogita deixar Ministério da Justiça para ser secretário de João Dória

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
pedro mito

nada haver. A mídia tenta de tudo, mas passa vergonha. Só a ala analfabeta funcional acredita nisso. A bancada da bala domina a CCJ e lá todos os pontos vão voltar e a aprovação total do pacote é certa

Fred

O idiota escreve “nada haver” e tem coragem de chamar os outros de analfabetos. PQP viu, parece até que votou no Bolsonaro, de tão burro.

pedro mito

Pior que o erro de grafia é a demência de pensamento. Animal vc vai ter que estudar muito pra sonhar em me chamar de idiota.

Fred

Você escreve o seu próprio nome em letra minúscula. Ninguém é mais idiota do que isso. To achando que és eleitor do Bolsonaro, viu… burrinho assim, é bem capaz…

Bruno

Primeiro a matéria diz que a PM é suspeita de ter matado a criança… depois no outro paragrafo simplesmente confirma, e ainda diz que quem apoia esta medida do Moro é insensato… ou seja reportagem MAL feita e TENDENCIOSA…
mais um repórter da turma do #ele não
Fazendo sensacionalismo com a morte de uma criança… jornalismo no fundo do poço mesmo….

Paulo Sérrgio Gonçalves da Cos

Sim, a maldita turma do ele não composta de comunistas, psicopatas e pedofilos

Rodrigo Oliveira

Kkkk essa imprensa!!! Já julgaram a polícia e votaram o projeto do moro. Isso é que é fazer palanque em cima de caixão. Lamentável, imprensa lixo!

Alexandre Maciel

É incrível como a imprensa esquerdista adora montar numa tragédia. Engraçado que, para o garoto Rhuan, nem uma linha.

Pereira Faria

A MIDIA SE ESQUECEU DE QUE O ESTADO DO ES SOFREU COM A GREVE DA PM HA 2 ANOS…NAO PODIA IR NEM NA PADARIA…VIROU RESIDENT EVIL NA VIDA REAL…POPULACAO PRESA DENTRO DE CASA 10 DIAS SEGUIDOS…DEPOIS AS FORÇAS DE SEGURANÇA NAO VALEM NADA PRA MIDIA ESQUERDOPATA…