Queijos de Minas brilham no 5º Mondial du Fromage

  • por | publicado: 16/09/2021 - 15:33 | atualizado: 17/09/2021 - 10:45

Degustação no concurso do Mondial du Fromage 2021 - Foto: Divulgação/SerTãoBras

O queijo brasileiro arrematou 57 (*) das 331 medalhas na 5ª edição do Mondial du Fromage et des Produits Laitiers, realizado de 12 a 14 na França. Portanto, o produto nacional traz 17,22% das medalhas do evento da Guilde Internationale des Fromage, que tem a referência de ser uma Copa do Mundo dos Queijos.

A edição deste anto do Mondial du Fromage teve competição entre 940 queijos, produzidos em 46 países. O Brasil esteve presente com 20%.

Os queijeiros de Minas Gerais, como sempre, lideraram nas medalhas brasileiras. Mas, também, inscrevem maior número de produtos. Portanto, como consequência, conquistaram 40 prêmios, seguidos pelos paulistas (15).

A queijaria da França ficou em 1º lugar, seguida pela do Brasil. Os produtos brasileiros formaram, portanto, uma galeria com o seguinte brilho: 5 medalhas Super Ouro, 11 Ouro, 24 Prata e 16 (*) Bronze. Das medalhas Super Ouro, quatro foram para queijarias de Minas Gerais. A outra, para estabelecimento de São Paulo.

Jurados degustaram 940 produtos de mais de 40 países – Foto: Divulgação SerTãoBras

(*) Falta um queijo!

As listagens divulgadas no Brasil para os queijos nacionais premiados na categoria Bronze apresentam 16 produtos. Entretanto, as informações, como a constante em nota da Emater-MG (Governo de Minas), por exemplo, citam 17.

Clique AQUI para conhecer “a lista completa dos brasileiros vencedores” da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo de Minas Gerais.

O portal Uol também noticia, no geral, 57 produtos brasileiros premiados. Todavia, lista 56.

Veja AQUI listagem geral da organização do Mondial du Fromage 2021.

MATÉRIA RELACIONADA:

Queijos de Minas proibidos pela Vigilância: “risco à saúde”

Queijos tipos artesanais “Minas” e “Canastra” de diversas fazendas de Minas caíram na malha da Vigilância Sanitária de Minas Gerais (Secretaria de Estado da Saúde) e do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). A Gerência Colegiada da Superintendência de Vigilância Sanitária, reunida na quarta (01/09), determinou “interdição cautelar” para oito (08) marcas de queijos.

Entre os principais motivos, por exemplo, “risco à saúde da população” e falta de registro no IMA e Serviço de Inspeção Federal (SIF/ Ministério da Agricultura). Mas, também, há casos de o produtor de queijos não possuir rebanho ou estar fora da região certificada informada aos consumidores. Continue lendo AQUI.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments