Tanure, enfim, com as mãos no controle acionário da Alliar

  • por | publicado: 29/11/2021 - 11:33 | atualizado: 30/11/2021 - 09:21

Acionistas controladores toparam proposta de Nelson Tanure, de R$ 20,50 por cada ação - Foto Alerj Divulgação

A importante rede de medicina diagnóstica Alliar (Alliar Médicos à Frente) irá mesmo para as mãos do investidor Nelson Tanure. Os acionistas do Acordo de Controle da Alliar, cuja razão social é Centro de Imagem Diagnósticos S.A., concordaram com a nova oferta de compra de suas ações. Venderão, portanto, a de 52,79%. Tanure já detém 27,6%, então, assume.

O capital da rede composto só por ações ordinárias (118.292.816). Ou seja, 100% com direito a voto nos destinos dos negócios.

Tanure é parte do negócio via o fundo Fonte de Saúde Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia, gerido pela MAM Asset Management Gestora de Recursos Ltda.

A MAM, em propostas anteriores aos controladores, chegou a oferecer R$ 19,00 por ação. Mas, todas ofertas foram refutadas. Agora, entretanto, com R$ 20,50, o investidor venceu.

O bloco controlador da Alliar é, até então, formado por 70 acionistas, sendo maioria de médicos.

Tanure superou disputa com a D’Or

O comunicado encaminhado, na sexta (26/11), à Bolsa de Valores informa que “os Acionistas Controladores deliberaram aceitar a proposta firme para a aquisição de até a totalidade das ações ordinárias”. O lance mexeu, por conseguinte, na cotação dos papéis em Bolsa.

A Alliar, portanto, encerra uma disputa, que envolveu o interesse até da Rede D’Or São Luiz, líder em gestão hospitalar.

Sob a marca Alliar (Grupo Alliar), estão 40 unidas, distribuídas por 10 Estados. Elas ocupam um contingente formado por cerca de 1.200 médicos.

Alliar entrega a Axial

Alliar recusou propostas anteriores, inclusive da Rede D’Or – Foto: Divulgação/Alliar

Com a vitória de Tanure, importante marca de Minas Gerais na área de imagem de diagnóstico, portanto, mais uma vez muda de mãos: Axial – Centro de Imagem. Além disso, mantém acessa a tocha da consolidação de nichos dentro da área hospitalar que, por tabela, neste caso, mexeu com o mercado mineiro.

Aventura pelo JB e Gazeta Mercantil

Tanure tem lances polêmicos no mundo dos negócios. O histórico mais marcante do empresário vem do Governo Collor de Mello, via setor naval. E chegou a outro importante segmento, o das comunicações. Neste, envolveu Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil, portanto, duas marcas históricas para o país. Relembre AQUI os desfechos recentes que culminaram em mais um fato patrocinado por Nelson.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments