Apesar de quase 250 mil mortes, maioria apoia ações do governo na pandemia

Presidente Jair Bolsonaro não conseguiu garantir compra expressiva de vacinas contra a Covid-19. Foto - Valter Campanato - Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro não conseguiu garantir compra expressiva de vacinas contra a Covid-19. Foto - Valter Campanato - Agência Brasil

A pesquisa CNT/MDA que acaba de ser divulgada traz um dado estarrecedor. Apesar de sermos o segundo país do mundo em número de mortes pela pandemia do novo coronavírus, com quase 250 mil óbitos, 54,3% da população concordam com as ações do governo em relação à Covid-19.

E é estarrecedor por qual motivo? O atual governo, à frente o presidente Jair Bolsonaro, tem se mostrado um aliado do vírus mortal. Estimula aglomerações, é contra o uso de máscara, nega a ciência, a eficiência e importância das vacinas.

O Brasil tem um dos programas de vacinação mais eficientes do mundo, construído em décadas no Sistema Único de Vacinas (SUS). Esse programa tem capacidade para vacinar até dois milhões de pessoas por dia, o que significa que em um mês 60 milhões de brasileiros poderiam ser vacinados contra a Covid-19.

Desprezo à vida

Em três meses, portanto, 180 milhões de brasileiros poderiam estar imunizados. E por que não vacina? Porque não tem vacinas disponíveis. E não tem porque o governo não se preocupou, como fizeram outros países, em garantir a compra antecipada de imunizantes.

O Reino Unido, por exemplo, tem uma população de 66 milhões de pessoas. E o governo já assegurou a compra de 400 milhões de doses de várias vacinas contra o novo coronavírus.

As pesquisas de renomados cientistas já comprovaram que todas as vacinas contra a Covid disponíveis são eficazes para evitar os casos graves da doença, as mortes e o número de pessoas hospitalizadas. Isso, por si só, já seria suficiente para aliviar o sistema de saúde, público e privado, que em muitos cantos do país está completamente sobrecarregado.

Mas o Ministério da Saúde, comandado por um general que de saúde nada entende, não consegue assegurar as vacinas para que os brasileiros fiquem livres, o quanto antes, dessa praga chamada Covid. E esse quadro, que pode ser também traduzido tanto por desprezo à vida ou incompetência, não dá sinais de que vai se alterar no curto prazo.

E, ainda assim, mais de 50% das pessoas afirmam concordar com as ações do governo sobre a pandemia. Onde essas pessoas estão vivendo? Só pode ser num universo paralelo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments