Indefinição de Zema com policiais é atacada até por aliados

Deputados discutem proposta no plenário da Assembleia, foto Daniel Protzner/ALMG

Nesta terça (17), deputados estaduais criticaram a proposta feia pelo governo Zema (Novo) aos policiais militares e civis. Durante reunião do plenário da Assembleia Legislativa, a maior parte das críticas foi de aliados.

A reprovação maior se deu em função da indefinição do governador quanto aos índices a serem aplicados no parcelamento anual. As perdas reclamadas são de 28,8% e foram acumuladas entre janeiro de 2015 e agosto de 2019. Além do risco de paralisação dos servidores da área, os cinco deputados ameaçam votar contra os projetos do governo na Assembleia Legislativa,

“Eles tentaram até mesmo impor um percentual de defasagem salarial inferior aos 28,82% devidos”, apontou o deputado Delegado Heli Grilo (PSL). Ele participou, na véspera, da reunião com os secretários do governo, Bilac Pinto (Governo) e Otto Levy (Planejamento), na Cidade Administrativa (sede do governo).

Medida seria inócua

Para o deputado Sargento Rodrigues (PTB), o anúncio do cronograma de recomposição sem a previsão dos índices é inócuo. “Os servidores estão em situação limite, endividados por conta do parcelamento de salários. E ainda terão que esperar até setembro de 2020 para receber a 1ª parcela da recomposição, sem saber o que esse valor, de fato, representará”, reclamou Sargento Rodrigues.

Presentes à reunião com o governo, os deputados Coronel Sandro e Bruno Engler (ambos do PSL) classificaram o desfecho da negociação como “lamentável”. Ainda os deputados Carlos Pimenta (PDT), Elismar Prado (Pros), Noraldino Júnior (PSC) e Cleitinho Azevedo (Cidadania) manifestaram apoio às reivindicações das categorias. E cobraram clareza sobre os percentuais de reajuste.

Audiência na Assembleia é requerida

Também na Assembleia Legislativa, a Comissão de Segurança Pública aprovou requerimento para que seja realizada audiência pública para debater as reivindicações dos profissionais da segurança pública de Minas Gerais. As entidades associativas e os secretários de Estado serão convidados para a audiência que ainda não tem data definida. Receberão o convite de participação os secretários de Governo, Bilac Pinto (DEM), e o de Planejamento e Gestão, Otto Levy.

Sem índice, Zema propõe reposição em 4 parcelas anuais a policiais

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments