Plano de cargos sai de pauta e 1ª greve da gestão Zema é suspensa

  • por | publicado: 8/09/2021 - 17:01 | atualizado: 13/09/2021 - 15:10

Funcionários da Rádio Inconfidência aprovam, em assembleia, o fim da greve, foto SJPMG

Com mediação do secretário de Cultura do Estado, Leônidas Oliveira, a primeira greve na gestão do Governo Zema foi suspensa na Rádio Inconfidência. Além de, pessoalmente, retomar o diálogo com os sindicatos representantes dos funcionários da emissora, o secretário determinou, nesta quarta (8), a retirada de tramitação do Plano de Cargos e Salários e Carreira (PCSC). Participaram da reunião, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão de Minas (Sintert).

O plano de cargos é um dos principais pontos de reivindicação dos trabalhadores da emissora, que é vinculada à Secretaria da Cultura. O SJPMG concorda em debater o PCSC, “desde que seja justo para todos”, conforme posição manifestada pela presidente Alessandra Mello. Outra questão cobrada pelos funcionários e seus respectivos sindicatos eram o diálogo e transparência sobre suas reivindicações e decisões da empresa. A direção da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), que gerencia a emissora e a TV Minas, contestou, afirmando que houve diálogo e transparência. Argumentou ainda que um dos cinco membros do Conselho Administrativo da emissora é representante dos trabalhadores e que todas as decisões são registradas em ata. Porém, pelo menos duas delas, ainda não foram publicizadas.

O fato é que o ambiente que levou à primeira greve na gestão de Zema foi agora superado, após sete dias, permitindo o diálogo e a suspensão da paralisação. A partir desta quinta (9), haverá a primeira reunião entre os dois sindicatos e dois representantes da Secretaria, indicados por Leônidas Oliveira, para conduzir as negociações e evitar novos impasses. Foram indicados Fábio Caldeira, da diretoria da emissora, e José Júnior, presidente do Conselho Administrativo da empresa. Além do PCSC, irão discutir também a questão salarial e a das condições de trabalho e de segurança nas operações da emissora.

LEIA MAIS: Zema enfrenta a 1ª greve de servidor e Inconfidência vira radiola

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Márcio

Obrigado, Orion, por seu apoio. Viva a comunicação pública de qualidade!