Pré-candidatos à prefeitura de BH se articulam para enfrentar Kalil

Prefeito Alexandre Kalil, que já antecipou ao Além do Fato que é candidato à reeleição em 2020. Foto - PBH-Divulgação

Prefeito Alexandre Kalil, que já antecipou ao Além do Fato que é candidato à reeleição em 2020. Foto - PBH-Divulgação

Pré-candidatos a prefeito de Belo Horizonte decidiram iniciar conversas para traçar estratégias que possam ajudar no enfrentamento da candidatura do prefeito Alexandre Kalil (PSD), que as pesquisas de hoje apontam como favorito na eleição de 2020. Kalil antecipou com exclusividade ao Além do Fato que é candidato à reeleição.

Vereador Gabriel Azevedo (sem partido), pré-candidato à prefeitura de B H
Vereador Gabriel Azevedo (sem partido). foto – Álvaro Fraga

Por enquanto, integram o grupo, que já fez algumas reuniões, os vereadores Mateus Simões (NOVO) e Gabriel Azevedo (sem partido), o deputado estadual João Vitor Xavier (Cidadania), todos pré-candidatos em 2020, e o senador Rodrigo Pacheco (DEM).

A ideia não é discutir a possibilidade de uma candidatura única do grupo. Ao contrário, essas lideranças defendem candidaturas múltiplas como uma estratégia para pulverizar a votação, oferecendo várias alternativas ao eleitorado, dividindo votos para forçar a realização de um segundo turno.

Vereador Mateus Simões (NOVO)

O grupo também avalia que o favoritismo de Kalil não é algo imutável e acredita que a pré-campanha, especialmente via redes sociais, e a campanha eleitoral vão permitir que se faça um contraponto à atual gestão, mostrando aos belo-horizontinos o que o grupo considera deficiências tanto da administração quanto do gestor.

“A cidade está parada e o prefeito se rendeu à política tradicional. A educação começa a apresentar problemas, como falta de vagas, na saúde a única coisa que funciona é o Hospital do Barreiro, que o prefeito já pegou pronto e só mandou ligar a luz, e é grande o descontentamento do setor produtivo com a atividade econômica na capital. Mas a grande maioria da população ainda não se deu conta dessa realidade, que vamos começar a mostrar em breve”, assinala um dos integrantes do grupo.

Deputado estadual João Vitor Xavier (Cidadania)

Para reforçar o argumento de que eleição não se ganha de véspera e, portanto, a reeleição de Kalil não pode ser dada como líquida e certa, o grupo cita a última pesquisa Multidados, divulgada no início de junho. Nela, Kalil, na votação estimulada, tem 32% das intenções de voto, contra 49% dos adversários.

Na na pesquisa espontânea, cerca de 70% disseram que não sabem em quem votar. Ou seja, a eleição do novo prefeito de BH ainda estaria em aberto, na avaliação do grupo.

Matérias relacionadas

Kalil: “Sou candidato à reeleição e não aceito negociar meu vice”

“Eleição é o seguinte: fez boa gestão está eleito”, afirma prefeito Kalil

Eleições 2020 – Candidatos, tirem o pé do chão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments