Presidente do TJMG adverte para “bote fatal de hienas da vida real”

Nelson Missias aponta ameaças à democracia, foto Cecília Perdezoli/TJMG

Nas comemorações do dia do servidor público, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas, desembargador Nelson Missias, advertiu para os ataques de “hienas da vida real”. A manifestação do magistrado foi feita na terça (29), um dia depois que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pediu desculpas por ataques ao Judiciário.

Em sua rede social, Bolsonaro postou vídeo no qual se apresenta como “leão patriota” sendo acossado por “bando de hienas”. Na mensagem, chamou as inimigas carnívoras de PT, oposição, seu próprio partido, o PSL, e até o STF, numa crítica à Suprema Corte. A imprópria atitude presidencial provocou críticas generalizadas, inclusive de ministros do STF. “Atrevimento presidencial sem limites”, apontou o decano da Corte, Celso de Mello.

Desculpa não apaga o que pensa

Menos de 24 horas, o próprio Bolsonaro reconheceu que errou e disse que iria pedir desculpas, mas ainda não o fez, apenas apagou a abusada postagem. Ainda que faça, já deixou claro o que pensa sobre democracia, república e interdependência dos três poderes da República. A separação de poderes e o respeito muito são estabelecidos pela Constituição e não por governos ou governantes.

Seu filho, o novo líder do PSL, Eduardo Bolsonaro, que já foi cogitado pelo pai para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos, saiu em defesa do governo. Alertou para riscos de retrocessos. Não explicou o que seria esse risco, mas, na campanha eleitoral passada deu a receita. Foi gravado dizendo que, para fechar o Supremo, bastariam um cabo e um soldado. Outro filho, vereador Carlos (RJ), já disse que a democracia não tem a velocidade que desejam para fazer as mudanças no país.

Chamamento pela democracia

Foi nesse contexto que o presidente do TJMG fez o chamado em defesa do estado democrático de direito em seu discurso pelo dia do servidor. “Comemorar a resistência e a manutenção do Poder Judiciário altivo, autônomo, independente e capaz de resistir aos ataques de hienas da vida real. Disse mais: “que não são aquelas das redes sociais, que são hienas travestidas de mansos animais, mas que estão prontas para nos dar um bote fatal”.

De acordo com Nelson Missas, não é hora de titubear ou de dispersar. “Na verdade, as hienas que nos ameaçam são leoas que estão nos rondando. É indispensável que estejamos juntos e atentos para resistir a elas”.

Para governador do Rio, Jair Bolsonaro é carta fora do baralho na eleição de 2022

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 3
Views:
785
Categorias:
Política

All Comments