Alpargatas abre leque contra Covid-19; vendas caíram 9%

Alpargatas, mesmo com perdas nos negócios, manteve frente de ações solidárias na contenção da pandemia do novo coronavírus - Foto: Alpargatas/Divulgação

Mesmo com queda nas vendas no trimestre, no Brasil e mundo, afetadas pela crise da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Alpargatas S.A. manteve postura cidadã. Via Instituto Alpargatas, a empresa abriu frente de ações no Brasil, que somaram R$ 10 milhões em doações de material para contenção da Covid-19.

Maior fabricante de sandálias de três tiras do planeta, a companhia registrou redução nominal de 8,8% na receita líquida frente mesmo período de 2019, ficando em R$ 747 milhões. O lucro, conforme comunicado desta quarta (06/05) à Bolsa de Valores, foi menor 46,44%, variou de R$ 43,4 milhões (2019) para R$ 23,2 milhões. A Alpargatas é empresa com ações listadas na Bolsa de Valores.

Alpargatas doa máscaras e calçados

A Alpargatas informa que produzirá 1 milhão de máscaras para os serviços públicos da Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Mas, para essa produção recebeu doações de matérias-primas da Braskem, Fitesa e Global Fit. Além disso, fabricará 18 mil pares de calçados EPI para profissionais de saúde que seguirão para o Governo de São Paulo.

Com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), apoiou da produção de álcool em gel: doação de 52 bombonas (transporte de álcool de usinas) e 2.400 recipientes spry de 100 ml. O álcool foi destinado à comunidades e escolas. Além disso, entregou à UFPB equivalente a R$ 100 mil em insumos e equipamentos para a fabricação de kits de diagnóstico do coronavírus. Assim, a universidade passará a fazer coleta e análise, locais, de 60 testes/dia.

Compromisso: dobrar doações

O Instituto Alpargatas (institutoalpargatas.com.br) criou um fundo para receber doações de pessoas físicas e empresas. E fará contrapartidas. A Alpargatas se compromete, a cada R$ 15 recebidos, entregar kit essencial às famílias de comunidades vulneráveis: produtos de higiene pessoal, limpeza, alimento e 1 par de Havaianas. “Nos comprometemos a dobrar todas as doações que o fundo receber”, diz a nota da Diretoria da Alpargatas ao mercado financeiro.

Na Espanha, a Alpargatas doou 100 mil euros para o maior hospital público do país, o Gregório Manañón.

Vendas on-line saltam 74%

Na parte do relatório que intitulou “Alpargatas e Novo Normal”, para situar a crise econômica, a companhia registra o incremento nas vendas on-line. Em volume a alta foi de 29% e, em receita líquida, de 47% no período janeiro-março. Porém, apenas em março, aumentos de 45% e 74% respectivamente. Melhor desempenho foi com a marca Havaianas.

Alpargatas na Ásia


Alpargatas detalha que os negócios nos mercados EMEIA (Europa, Oriente Médio, Índia & Ásia) e APAC (Ásia e Pacífico) entraram em regime home office na passagem de janeiro para fevereiro. No mercado APAC, a receita líquida, em dólar, teve expansão de 46%, enquanto no EMEIA, na moeda local, queda de 29%.

Nas Américas, os negócios tiveram quedas de 11,5%, em dólar na América do Norte e Caribe, e, na América Latina (LATAM), de 45,6%. Na LATAM, maior reflexo em lojas nos aeroportos e Colômbia. Mas, a empresa pontua o fechamento de lojas da região, na segunda quinzena de março.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments