Brasilprev (BB) pôs no balanço o “tratamento” contra Covid

  • por | publicado: 1/10/2021 - 16:35 | atualizado: 3/10/2021 - 20:42

A Brasilprev reapresentou o balanço hoje (01/10) no site da Bolsa de Valores mantendo a referência ao "tratamento" para Covid - Foto: Divulgação/Redes Sociais

A Brasilprev Seguros e Previdência S.A. registrou no balanço patrimonial de 2020 (fatos até 31 de dezembro de 2020) existência de “avanço de pesquisas de tratamento” contra Covid-19. O Banco do Brasil (BB), estatal federal, é controlador de 49,99% das ações ordinárias e 100% das preferenciais da Brasilprev.

A seguradora interpreta, portanto, no seu principal documento, parte da visão e orientação política do Governo Bolsonaro. Este é negacionista da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Além disso, faz propaganda e age de forma contrária às medidas preventivas de segurança e à vacinação. E, mais grave: defensor de tratamentos com drogas sem comprovação de eficácia de científica.

Pois bem. Entre aquilo que mais se ouve nas apurações da CPI da Covid-19, no Senado, está: Organização Mundial da Saúde (OMS/ONU) e ANVISA (Governo do Brasil) não reconhecem qualquer medicamento para tratamento preventivo e/ou curativo da infecção. Isso por ausência de resultados científicos eficazes.

MATÉRIAS RELACIONADA:

Justiça (TJSP) suspende compra de cloroquina para Covid-19

Mensagem da Brasilprev

Todavia, no balanço patrimonial de 2020, reenviado nesta sexta (01/10), B3 (Brasil. Bolsa. Balcão), a Brasilprev aborda, de forma clara, para seus acionistas e investidores a existência de “pesquisas de tratamento” contra a Covid-19. E que elas ocorreriam em “diversos país”. No entanto, a empresa não nominou um só. A forma simplória do trato da questão pode, portanto, induzir ao entendimento de que o Brasil (Governo) faz as “pesquisas de tratamento”.

A citação adotada pela Brasilprev, por conseguinte, remete às denúncias contra a Prevent Senior e o Governo, de uso arbitrário em massa de drogas em pacientes da Covid. O Palácio do Planalto, via Ministério da Saúde, mandou o SUS aplicar “kits” de hidroxicloroquina e outras drogas não recomendadas pela OMS. Isso ocorreu, principalmente em Manaus (AM), conforme apurações da CPI do Senado. Senadores acusam o Governo de ter usado a população como “cobaia”. Brasil registrou 596.800 mortes até setembro.

MATÉRIA RELACIONADA:

Bolsonaristas tentaram leis para disseminar “kit Covid” da Prevent Senior

A Diretoria da Brasilprev, Relatório da Administração, datado de 04 de fevereiro de 2021, não deixa dúvidas na referência ao “tratamento” da Covid-19. Pois, no 4º parágrafo da abertura do Relatório (“Cenário Econômico e Mercado de Previdência”), está:

Reprodução do Relatório do balanço do exercício de 2020 da Brasilprev

Carteiras com 2,35 milhões de clientes

A Brasilprev, com carteiras de “mais de 2,35 milhões de clientes”, se apresenta como “líder em ativos sob gestão”. Seus cliente estavam assim segmentados: 9,7% planos empresariais e 90,3% de planos individuais. No item planos individuais, “28,7% pertencem ao segmento de crianças e adolescentes (menor)”, ressalta.

Receitas de R$ 41 bilhões

Em 2020, a Brasilprev registrou receitas previdenciárias, de R$ 40,969 bilhões, ou seja, crescimento modesto de 2,4% na comparação com 2019. Entretanto, o lucro líquido apresentou queda de 36%, com resultado de R$ 912 milhões.

Os diretores destacaram a solidez da companhia. A carteira de investidores era de R$ 311,2 bilhões (7,3% acima de 2019), portanto, com saldo de R$ 3 bilhões frente a rubrica de reservas técnicas, de R$ 308,2 bilhões (+6,3%).

Assinaram o da Brasilprev, com sede em São Paulo (SP), como presidente do Conselho de Administração, Luiz Eduardo Valdés Ilanes, e diretora-presidente da Diretoria, Ângela Beatriz de Assis.

Peso político da Brasilprev para Governo

Entenda, em outro trecho do Relatório, a relevância da Brasilprev, no mercado desde 1993, e o peso, então, que representa como ferramenta de campanha política nas mãos do Governo:

Reprodução do balanço da Brasilprev

Patrimônio de R$ 4,3 bilhões

O Principal Financial Group foi fundado em 1879. Em 1999, ingressou na empresa brasileira. Na composição do capital social da Brasilprev, possui, então, os 50,01% das ações ordinárias. No final de 2020, o patrimônio líquido da Brasilprev era de R$ 4,328 bilhões, sendo o capital social R$ 1,729 bilhão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments