Manifestante contra Kalil e ‘covid ideológica’ cria a ‘covid suicida’

Protesto dos insensatos volta às ruas, mas sem sair dos carrões, claro!, reprodução de vídeo do site do Portal UAI

Ao realizar mais uma carreata para tentar fortalecer um governo fraco e que pede apoio constante, manifestantes de BH, sem sair dos carrões, recriaram bordão de insensato protesto. Junto do ‘fora, Kalil’ (prefeito de Belo Horizonte), gritaram “Basta da covid ideológica”. De maneira indireta, estão criando outro: a ‘covid suicida’.

Ao sair às ruas, provocando aglomerações, eles se expõem aos riscos da autocontaminação e da disseminação da doença, da qual seus pais e parentes são as principais vítimas. Não se pode dizer que sejam totalmente malucos, até porque, embora não usem máscaras, na dúvida, não saem dos carros.

A ideologização alegada por eles caberia bem na maneira negacionista e, por isso, irresponsável pela qual o presidente da República conduz a crise sanitária. A questão é mais ampla do que isso, é política, sim. Se você encara e reconhece a realidade, terá que tomar decisões políticas para seu enfrentamento. Quase 70 mil mortes não bastam para que o presidente e seu governo assumam um mínimo de responsabilidade; ou vão continuar se escondendo na omissão.

Distorção até em decisão do STF

Na distorção usada para disfarçar a realidade e a responsabilidade, transferem o problema para a Suprema Corte. Em nenhum momento, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o governo federal não poderia tomar suas decisões e assumir responsabilidades. O que foi vedado foram a decisão e responsabilidade absolutas, porque não vivemos no absolutismo, que, por natureza, sempre obscuro foi.

O STF sentenciou que ele não pode revogar decisões de estados e municípios, que, desde a chegada da pandemia, tem tomado importantes medidas. Claro, não por conta própria, mas seguindo as orientações dadas por quem de direito e de fato. Quais sejam, a ciência, as autoridades sanitárias, médicos e dois ministros (médicos) que o próprio governo demitiu para colocar um militar paraquedista no lugar.

Campanha em favor de quem?

Como o foco principal dos manifestantes de Belo Horizonte foi o prefeito Kalil significa também que estão fazendo campanha (ou anticampanha) em favor de alguém. Quais pré ou candidatos se dispõem a receber o apoio deles? A sorte e a roleta (russa) estão lançadas. Pelo elenco de nomes expostos, não é difícil identificar quem ganhará o abraço de afogados

Confissão de culpa

Outro foco, confirmando o lado ideológico deles, é a manifestação contra o ministro Alexandre de Moraes, do STF. Por quê? Pelo fato de ele investigar a rede de fake News e as origens de atentados à democracia, ao Judiciário, Legislativo, imprensa, profissionais de saúde, entre outros. O protesto é também um atestado de confissão de culpa e de manifestação de covid ideológica e suicida.

LEIA MAIS: TSE diz a prefeitos que pode suspender eleição se pandemia piorar

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments