Disputa polarizada nas eleições para o comando do Judiciário mineiro

  • por | publicado: 27/03/2020 - 06:00 | atualizado: 9/04/2020 - 15:18

Gilson Lemes (primeiro à esquerda) venceu Andre Leite Praça, fotos de Erick Bezerra e Divulgação/TJMG

Dois desembargadores registraram candidaturas para disputar o futuro comando do Judiciário mineiro. Com as inscrições encerradas na quarta (25), os magistrados André Leite Praça e Gilson Soares Lemes travarão uma acirrada e polarizada disputada. O cargo de presidente de Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), hoje, é ocupado pelo desembargador Nelson Missias de Morais. Seu mandato se encerra em junho próximo.

O registro de só duas candidaturas reflete a divisão e polarização internas entre dois grupos internos. O do atual presidente, que apoiará Gilson Lemes, contra o do ex-presidente Pedro Bitencourt, que apoia o concorrente Leite Praça. O desembargador Pedro Aleixo chegou a registrar a candidatura, mas, dois depois, anunciou desistência. O futuro mandato terá início em 1º de julho, com duração de dois anos. O Orçamento do Judiciário mineiro para este ano é de R$ 7,9 bilhões.

A polarização só não será mais acirrada porque, como todos, os desembargadores estão estado de isolamento social, por conta da pandemia do coronavírus. Gilson Soares é o atual superintendente administrativo adjunto da gestão de Nelson Missias. André Leite Praça foi corregedor-geral de Justiça na gestão do ex-presidente Herbert Carneiro (2016/2018).

Serão eleitos ainda 1º, 2º e 3º vices

No mesmo dia, serão eleitos os 1º, 2º e 3º vice-presidentes, o corregedor-geral, o vice-corregedor-geral, além dos membros do Órgão Especial e do Conselho da Magistratura. Disputam o cargo de 1º vice, os desembargadores Alberto Vilas Boas e José Flávio de Almeida. Na segunda vice, são três concorrentes: os desembargadores Edgard Penna Amorim, Versiani Penna e Tiago Pinto. Na terceira vice, três magistrados registraram candidaturas: Newton Teixeira Carvalho, Kárin Emmerich e Raimundo Messias Júnior.

Outros três disputarão a Corregedoria-Geral de Justiça: Estevão Lucchesi, Corrêa Camargo e Agostinho Gomes de Azevedo. Para vice-corregedor-geral, só dois: Feital Leite e Fernando Lins. As candidaturas ainda serão homologadas nos próximos dias. Mas as articulações, cartas e contatos telefônicos já estão intensos e ficarão mais ainda até o dia 16 de abril, quando está prevista a votação presencial.

Reservadamente, um dos candidatos aos vários cargos em disputa admitiu que a estratégia de boa parte deles é se vincular ao atual presidente, que tem, segundo ele, alto índice de aprovação entre os desembargadores.

Veja abaixo a relação de inscritos para todos os cargos em disputa

Lista de inscritos no TJMG

Presidente faz apelo à serenidade

Após o encerramento das inscrições, o presidente Nelson Missias divulgou carta a todos os desembargadores, fazendo apelo à serenidade. “Cabe-me, na Presidência, a responsabilidade de exortar a todos que se candidataram e seus apoiadores a conduzirem a campanha com serenidade, de modo a garantir a tranquilidade”. Nelson Missias advertiu ainda para o grave momento de todo o país, com riscos para as vidas de milhares de brasileiros, sobrevivência de empresas e, talvez, de instituições.

“Não temos o direito de contribuir para o agravamento da crise, particularmente quando sabemos que em vários momentos, certamente, o Poder Judiciário será convocado a intervir, dirimir divergências e promover a paz social. Para isto, é indispensável que ele preserve sua respeitabilidade, seu poder e sua independência. As disputas – eleitorais ou de outra ordem – são absolutamente normais e desejáveis em regimes democráticos…”.

Tribunais de Justiça abrem dissidência e criam colegiado contra ameaças

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments