AMM mobiliza prefeitos para decretar emergência e endurecer contra epidemia

Julvan Lacerda, presidente da AMM, convoca os prefeitos, foto Flávia Bernardo/ALMG

Em ofício a todos os prefeitos, o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, recomendou a adoção de estado de emergência no combate ao coronavírus. Segundo Julvan, o decreto dos prefeitos deverá estar alinhado às medidas da deliberação publicada pelo governo estadual, para que o novo vírus não chegue com força nas cidades no interior. “Vamos alinhar com as deliberações do governo, para podermos padronizar as ações no estado e seguirmos as medidas adotadas”, reforçou.

Também foi solicitado pelo presidente da AMM que a Polícia Militar dê o suporte necessário às administrações municipais no cumprimento das medidas. “Porque tem muita gente ainda achando que é brincadeira e nós precisamos conter isso”, apontou.

As orientações integram a Deliberação Do Comitê Extraordinário Covid-19 Nº 8, que trata das medidas emergenciais a serem adotadas por Estado e municípios.

Busca de apoio por plano emergencial

Além de presidente da AMM, Julvan é também 1º vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e prefeito de Moema (Oeste). Ele ainda pediu aos prefeitos para que se empenhem, junto aos deputados de suas regiões, para a aprovação do plano de ação que a CNM apresentou ao governo. “Precisamos que isso seja aprovado o mais breve possível, precisamos das prefeituras vivas para darmos suporte ao povo. Porque se a gente morre financeiramente, como daremos o suporte? O plano de ação é fundamental”, advertiu.

De acordo com a Associação, o Plano de Apoio Emergencial aos Municípios para o enfrentamento ao Covid-19 apresenta solicitações de ações viáveis. O objetivo é manter o atendimento ao cidadão e minimizar os efeitos colaterais de paralisia econômica e social.

AMM acusa burocracia federal de travar socorro a cidades afetadas pelas chuvas

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.