Deltan tem vitória no CNMP, mas terá que enfrentar mais 11 representações

Deltan Dallagnol se livrou de afastamento de suas funções, mas CNMP vai avaliar mais 11 representações contra ele. Foto - Agência Brasil

Deltan Dallagnol se livrou de afastamento de suas funções, mas CNMP vai avaliar mais 11 representações contra ele. Foto - Agência Brasil

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, não será afastado preventivamente do cargo, pelo menos por enquanto. O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em sessão realizada hoje de manhã, negou pedido do senador Renan Calheiros (MDB-AL) para ele deixasse a função.

O senador alagoano, na representação, alega que o promotor usou as redes sociais na época das eleições de 2018 e também quando ele disputou a presidência do Senado. Pelo conteúdo das mensagens publicadas, Renan argumenta que Deltan tentou interferir nas eleições, prejudicando sua candidatura, o que seria uma forma de exercer atividade política, que é proibida a membros do Ministério Público.

Apesar de ter negado o afastamento, o CNMP ainda vai decidir se abre Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o promotor na reclamação feita por Renan. Além dessa, o conselho ainda vai avaliar 11 representações disciplinares contra Deltan, sete delas feitas com base nos diálogos revelados pelo site The Intercept Brasil.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments