“Maioria dos problemas dos municípios nasce no Congresso Nacional”, acusa CNM

Julvan Lacerda está perto de concluir o segundo grande acordo para os municípios mineiros, foto site AMM

O vice-presidente da Confederação Nacional dos Município (CNM), Julvan Lacerda, invocou os prefeitos a pressionarem o Congresso Nacional contra medidas que afetam os municípios. “Vejo que esse momento é o de unir forças em torno da nossa pauta para podermos ir pra cima do Congresso Nacional. É onde nasce a maioria dos problemas que aflige o gestor público municipal. Porque longe da realidade que a gente presencia, eles votam leis distorcidas pra atender interesses e nós é que pagamos o preço”, acusou Julvan Lacerda ao ser reempossado no cargo hoje (31). Ele não especificou quais seriam as normas prejudiciais.

A crítica dele refere-se a diversas medidas aprovadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal criando novas leis que geram despesas para os municípios sem a devida fonte de recursos. “Antes de aprovar leis irresponsáveis, deveriam garantir o repasse dos recursos pelo governo federal para as novas leis e novos programas”. Julvan também é presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM), representando, mais uma vez, Minas Gerais na diretoria da maior entidade municipalista do país. Ele ainda manifestou preocupação com o atual desafio dos prefeitos em meio à pandemia e polarização política do país.

Pandemia e polarização afetam

“É um momento muito difícil. Em Minas Gerais, mais de 500 prefeitos estão iniciando mandato, o que já é um grande desafio. No meio de uma pandemia e de uma polarização extremista como a que estamos vivendo, é um desafio maior ainda. E por isso precisam contar com o direcionamento da CNM e do movimento municipalista na defesa intransigente dos direitos dos municípios”.

Durante a cerimônia, Glademir Aroldi se despediu da presidência, que será comandada por Paulo Ziulkoski, que retorna ao comando da Confederação após três anos. A solenidade teve número reduzido de participantes e foi transmitida pela internet. Julvan entregou a Aroldi, em nome da diretoria da CNM, uma placa pelo comprometimento e pelas conquistas realizadas durante a gestão dele.

“A CNM, sua diretoria e colaboradores agradecem ao presidente Glademir Aroldi pela liderança, doação e sabedoria com que dirigiu essa entidade municipalista. Muito me honra estar aqui em nome da diretoria. Hoje, finaliza esse trabalho e passa para a nova diretoria a responsabilidade de conduzir a causa municipalista no nosso país e falar em nome de todos”, disse.

(*) Com informações da CNM. Leia mais aqui

LEIA MAIS: Bolsonaro age como quem atira contra a própria tropa, diz líder da AMM

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.