A 30 dias da posse, Marília já reduz reajuste do IPTU de Contagem

  • por | publicado: 4/12/2020 - 18:14 | atualizado: 5/12/2020 - 10:12

Marília Campos concede entrevista a Inácia Soares e Murilo Rocha, na TV Band, foto Hamilton Reis

Na primeira reunião de transição com o prefeito de Contagem, Alex de Freitas (sem partido), na terça (1º), a prefeita eleita Marília Campos (PT) solicitou a redução do reajuste IPTU do ano que vem. E foi atendida. A redução se dará por meio da troca do índice de correção, do IGPM, um dos mais altos, pelo IPCA.

Para se ter uma ideia, a brutal diferença entre eles é de cerca de 20 pontos percentuais: o IGPM 2020 chegou a 24,52% nos últimos 12 meses, já o IPCA de novembro será divulgado na próxima semana. Segundo Marília, além de reduzir os valores na ponta, haverá isonomia com o índice utilizado pela prefeitura em todos os outros contratos.

A notícia foi dada durante o programa Entrevista Coletiva, da TV Bandeirantes, que vai ao ar neste sábado às 18h50. O pedido dela será enviado pelo atual prefeito à Câmara Municipal em forma de projeto de lei sobre o Imposto Predial e Territorial Urbano.

Refinanciamento será feito em 2021

Após a posse, a futura prefeita irá reduzir ainda, conforme prometeu em campanha, os valores nominais do imposto por meio de novo projeto. A intenção dela é redefinir as alíquotas cobradas. “Quero tornar o imposto uma cobrança mais justa”, confirmou. Outro projeto ela irá refinanciar os atrasados, uma espécie de refis para reduzir a inadimplência.

O assunto IPTU foi polêmico na campanha, principalmente, porque, entre os anos de 1989 e 2016, o tributo não era cobrado dos contagenses. “Nosso compromisso é reduzir o valor do IPTU residencial e comercial porque estão abusivos. Isso dentro de uma lógica de rever toda política tributária municipal para estabelecer as compensações”, disse Marília, durante a campanha.

“Hora de descer do palanque”

Além de rever o valor do IPTU, ela planeja também analisar os contratos das obras de infraestrutura que estão em andamento na cidade. “São obras importantes e que vão melhorar a qualidade de vida das pessoas, vão melhorar a infraestrutura da cidade, mas a cidade desconhece de fato os projetos. Nossa intenção é mostrar o projeto, debater com a cidade os impactos que esses projetos terão e rever, se necessário, algumas questões dos projetos”.

A prefeita eleita também avisou que, a partir de agora, desceu do palanque e que irá colocar os interesses de Contagem em primeiro lugar. “Agora, vou governar. Conversar com todo mundo, com os bairros que não votaram em mim; com os vereadores que não fizeram campanha para mim. Temos que unir a cidade e respeitar o eleitor e a eleitora que votaram em mim”, disse ela.

LEIA MAIS: O resultado das eleições municipais e seus reflexos na eleição de 2022 em Minas

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Agnaldo Teixeira

Preparem-se!! essa diferença será inclusa numa outra tarifa!!
Fiquem de olho nas tarifas do transporte, por exemplo ou uma nova taxa sendo criada!!
Que vai recolher dinheiro de um outro lugar, todo mundo sabe.

Tiago Diniz

Essa mulher não brinca em serviço.

Tiago Diniz

Aceita que dói menos. Marília é Marília

Agnaldo Teixeira

Seria mais inteligente, se você soubesse explicar de onde vai sair o dinheiro para cobrir essa diferença!!
Não acha???

Andre Storck

Não reduziu, solicitou um aumento menor.
Esses jornalistas fazendo manchete pra esquerda são piadistas

Carlos quindim

Sempre é bom ficar com um pé atrás com o PT por que a PeTralhada são especialistas em roubar!
Até que a Marília isoladamente é uma boa pessoa, o problema será se trazer para contagem tralhas como Pilantrel, Nilmário, etc!

Márcia Figueiredo

Prefeita das pracinhas….vamos aproveitar que o foco é IPTU.