Três prefeitos abandonam barco quando o povo mais precisa deles

Vice Bertolino da Costa assumiu o lugar do prefeito Fernando Cabral, foto site da Prefeitura de Bom Despacho

Três prefeitos do Sul, Sudoeste e Triângulo Mineiro renunciaram por conta do coronavírus. Alegaram motivos de saúde em Varginha, Bom Despacho e Monte Carmelo e ainda reclamaram de pressões para reabrir o comércio. Em si, a renúncia é uma grave questão, mais do que pessoal. Na hora em que a população mais precisa do prefeito, de lideranças e dos governantes, eles simplesmente pulam fora do barco. Não são bons exemplos de administradores.

O que esses prefeitos não perceberam é que a maioria absoluta dos mineiros e dos brasileiros está de acordo com as medidas adotadas. Tanto é que pesquisa feita pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL/BH), pelo instituto Quaest, o belo-horizontino tem mais medo da pandemia do que da crise econômica que ela vai provocar. Pesquisa nacional do Datafolha confirmou o mesmo sentimento. Se tivermos saúde e sobrevivermos, poderemos depois recuperar qualquer economia.

A conclusão, na pesquisa de BH, foi feita após ouvir 600 pessoas entre os dias 28 e 31 de março passado, com margem de erro de 4,2 pontos percentuais. A avaliação da capital está sintonizada com a orientação do Organização Mundial de Saúde (PMS) e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Preocupação maior é com a doença

Sobre a polêmica criada pelo presidente da República, a maioria dos belo-horizontinos discorda dele e está mais preocupada com a doença e não com a economia. Segundo o levantamento, são 65% a favor dos cuidados contra a doença e outros 35%, que priorizam a economia.

Isolamento social é aprovado

Na mesma pesquisa, foram aprovadas as medidas adotadas para conter o avanço da epidemia, como o isolamento social e fechamento do comércio. Veja os números: fechamento de escolas e universidades (91% aprovam), obrigação de ficar em casa (84%) e fechar totalmente o comércio (77%). Com relação a fechar as fronteiras estaduais, 75% estão de acordo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments