Havan, do bolsonarista Hang, teve ajuda do STF

  • Avatar
  • por | publicado: 8/03/2021 - 23:47 | atualizado: 11/03/2021 - 21:37

Em outubro de 2019, durante uma live, dentro do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro e o empresário Luciano Hung, da Havan, se divertem - Foto: Reprodução/YouTube

A rede de lojas de departamento Havan S.A. faturou R$ 10,520 bilhões, em 2020. Manteve, portanto, o patamar do exercício anterior (-0,1%). Todavia, o lucro líquido, de R$ 499 milhões, foi superior 16,6%. O resultado refletiu, portanto, em parte, ganhos com créditos tributários de R$ 424,7 milhões, reconhecidos pelo STF.

Agora projeta crescer 50%

Para este ano, a empresa, controlada pelo empresário Luciano Hang, aliado presidente Jair Bolsonaro, projeta crescer 50%, para R$ 15 bilhões.

Em 2020, a rede catarinense, com sede em Brusque, desistiu de realizar uma oferta pública de ações e ingressar na listagem no Novo Mercado da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). Mudou a rota após análises dos “principais riscos e incertezas advindos pela Covid-19”. A justificativa integra o Relatório do Balanço Patrimonial de 2020, conhecimento nesta segunda (08/03).

Fundada em 1986, alterou a razão social, em abril. Foi quando, então, virou sociedade anônima de capital fechado, deixando de ser Havan Lojas de Departamentos Ltda. A mudança foi um dos passos no abortado de lançamento de ações em Bolsa.

Sentença compensou perdas

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o ganho extra foi muito importante no balanço. Veio em sentença favorável à ação pela exclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins. Devolveu à empresa de Luciano Hang R$ 265,9 milhões, de valor principal, e, R$ 158,8 milhões, em juros atualizados (receita financeira). Isso, portanto, ajudou a compensar perdas com devedores, de R$ 302,5 milhões.

Havan disparou no e-commerce

Mas, a diretoria da empresa optou por explicar por outro viés. Creditou, então, a performance da Havan às políticas de enfrentamento aos impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-1). Destacou, por exemplo, o crescimento nas vendas on line. No 4º trimestre, o e-commerce registrou expansão de 1.105% sobre 4T19. Em 2021, a Havan pretende superar o R$ 1 bilhão em vendas virtuais. Empresa é uma das maiores do país nesse segmento de varejo. VEJA AQUI

Lucro operacional 50,6% maior

O desempenho operacional (lucro operacional – EBIT) anualizado, de R$ 1,310 bilhão da Havan, ficou 50,6% acima de 2019. Como indicador, portanto, um extraordinário resultado para esta recessão da Covid-1. O mesmo pode-se afirmar quanto à geração de caixa (EBTIDA), de R$ 1,609 bilhão (+45,6%).

Endividamento suportável pelo PL

No final de 2020, o grupo de Luciano Hang devia R$ 2,649 bilhões em empréstimos e financiamentos. Crescimento, então, de 56% sobre 2019. Do montante, R$ 811 milhões vencem no atual exercício fiscal.

Mas, a dívida líquida financeira (dedução de caixa/equivalência, aplicações e instrumentos financeiros) era de R$ 67 milhões. Facilmente suportável, portanto, pelo patrimônio líquido, de R$ 1,321 bilhão (R$ 300 milhões, o capital social) e 78,2% superior a 2019.

Itaú facilitou

Numa negociação com o Itaú Unibanco, via emissão de R$ 1,5 bilhão em debêntures. Por essa via, então, efetivou alongamento das dívidas.

R$ 2,4 bi com fornecedores

Aos fornecedores, em 31 de dezembro, a Havan devia R$ 2,479 bilhões. Isso, portanto, superava em 17% o saldo de fins de 2019.

Valores monetários não auditados

O balanço patrimonial enviado à B3 destaca que “todas as informações não monetárias apresentadas” no relatório não passaram pelo crivo dos “auditores independentes da empresa e controlada”.

Todavia, o relatório, a auditoria independente Ernest & Young não faz recomendações. Na parte do “Reconhecimento de receita e vendas”, afirma: “O processo de reconhecimento de receita da Companhia envolve um número elevado de controles que têm o objetivo de assegurar de que todos os produtos faturados tenham sido entregues aos seus respectivos clientes dentro do período contábil adequado e que, portanto, as receitas de vendas de mercadorias sejam reconhecidas dentro de seus períodos de competência”.

Além das empresas relacionadas, a Havan controla 100% da Abigail Worldwide Ltd. Abigail é uma offshore e gestora de ativos financeiros para investimentos. É dona também Havan Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC), onde gira recebíveis do cartão de crédito de sua bandeira.

Os relatórios da Diretoria da Havan e da E&Y foram assinados em 26 de janeiro.

Mulheres são 67% dos empregados

A Havan opera com 153 chamadas megalojas, das quais 12 abertas em 2020. A meta da diretoria é atingir 170 neste exercício fiscal. Mas, todas operando como mini Centro de Distribuição (CD). A rede está em 124 cidades – 16 Estados e no Distrito Federal.

Até 31 de dezembro, empregava 20 mil pessoas, sendo 13 mil (67%) do sexo feminino.

Título original: STF ajudou Havan, do bolsonarista Hang, suportar Covid

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.