Bolsonaristas se mobilizam contra ameaças e chantagens do guru Olavo de Carvalho

Deputado Eduardo Bolsonaro, o 03, com o escritor Olavo de Carvalho, que acaba de fazer duras críticas ao presidente. Na camiseta, a frase: "Olavo tem razão". Foto - Facebook

Deputado Eduardo Bolsonaro, o 03, com o escritor Olavo de Carvalho, que acaba de fazer duras críticas ao presidente. Na camiseta, a frase: "Olavo tem razão". Foto - Facebook

O guru dos bolsonaristas, o astrólogo e escritor Olavo de Carvalho, fez a Corte tremer no último final de semana  e mostrou que tem, de fato, poder entre os mandachuvas de Brasília. Chamou o presidente de covarde, mandou ele tomar no c… e ameaçou derrubar seu governo, que ele classificou como “de merda, aconselhado por generais covardes ou vendidos”.

Entre os admiradores de Olavo estão os filhos de Bolsonaro, especialmente o 02, o vereador Carlos Bolsonaro, e o 03, o deputado federal Eduardo Bolsonaro. Já na madrugada de domingo, quando Olavo publicou um vídeo em suas redes sociais com duras críticas ao presidente, a turma dos panos quentes já entrou em campo e, segundo consta, com a anuência do próprio Bolsonaro.

Já na tarde de domingo o escritor parecia mais calmo e voltou às redes sociais para amenizar as críticas. Teria recebido indicativos de que um grupo de destacados bolsonaristas estava se mobilizando para ajudá-lo financeiramente.

Sim, porque a razão da ira de Olavo estaria no temor de que os vários processos a que ele responde na justiça o levem à falência. Só ao compositor e músico Caetano Veloso, ele foi condenado a pagar R$ 2,8 milhões. Ainda cabe recurso, mas o risco de derrota ao final da demanda judicial é grande.

À frente de uma vaquinha para ajudar Olavo de Carvalho está o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, conhecido nas redes sociais como veio da Havan, que o escritor, no mesmo vídeo em que ataca o presidente, chama de “palhaço”.

Para um governo cuja popularidade está em queda acentuada, Covid-19 matando de forma assustadora, economia em frangalhos, desemprego crescendo, não seria nada conveniente comprar briga com seu guru, que parece ter munição, a julgar pelas reações às ameaças, para provocar rombo ainda maior na imagem do presidente

O risco é que, ao ceder à primeira chantagem do guru Olavo, outras possam vir. Essa novela, certamente, ainda não terminou.

Relacionadas

Jair Bolsonaro está nas mãos do Centrão, que faz mais negócio do que política

670 juristas lançam manifesto contra agressões de Bolsonaro à democracia

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments