Crivella ia colocar tomógrafo público na igreja de Macedo

  • por | publicado: 13/05/2020 - 20:48 | atualizado: 14/05/2020 - 15:23

Prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), é bispo licenciado da igreja de Edir Macedo. Disse que o equipamento como o que pretendia instalar na IURD é dos melhores do mundo - Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), iria instalar tomógrafo destinado à UPA da Favela da Rocinha, na Zona Sul, em imóvel da Igreja Universal Reino de Deus (IURD). Mas, foi impedido pela Justiça. O equipamento custou ao município US$ 950 mil e a IURD é do empresário e bispo Edir Macedo, da qual o prefeito é bispo licenciado.

De acordo com release do dia 08/05, da Prefeitura do Rio (ver abaixo), o tomógrafo é “fundamental” nos diagnósticos de contenção à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Esse equipamento, destinado à UPA, seria desviado para o estacionamento da IURD, no bairro do São Conrado.

Mas alertada, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a suspensão, conforme noticiou nesta quarta (13/5) a coluna “Radar”, da revista Veja. O prefeito Crivella foi denunciado pelo movimento Coletivo Fala Subúrbio.

O político teria alegado que o imóvel da IURD apresentava infraestrutura para receber o tomógrafo, além de da proximidade com a estação do Metrô. A Prefeitura do Rio disse ainda que, posteriormente, o equipamento seguiria para a UPA.

Contudo, publicou a revista, a Justiça não aceitou os argumentos. “Tais equipamentos são adquiridos pelo Poder Público com destinação específica, não sendo razoável supor sua instalação em local diverso, privado, agravado pelo fato de ser uma Igreja de onde o Sr. Prefeito é bispo licenciado”. Esse, portanto, o despacho do juiz, transcrito pela revista.

Edir Macedo é fundador do PRB e da IURD e dono do Grupo de Comunicação TV Record. Nas eleições de 2018, apoiou publicamente a candidatura do presidente Jair Bolsonaro.

Prefeitura do Rio informa que comprou 27 desses tomógrafos, ao custo unitário de US$ 950 mil – Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

27 tomógrafos de US$ 950 mil cada

Na sexta (08/05), o prefeito Crivella inaugurou um tomógrafo em policlínica em Del Castilho, bairro da Zona Norte. O equipamento é semelhante ao previsto para Favela da Rocinha. A Prefeitura informou que foram comprados 27 e cada um custou US$ 950 mil.

O aparelho tem capacidade para realizar 1.200 exames/mês. “Pela primeira vez uma policlínica da cidade recebe um equipamento desse porte, que anteriormente só havia sido instalado em unidades maiores, como os hospitais”, diz release da Prefeitura.

Prefeito Crivella inaugurou, na sexta (08/05), o tomógrafo da Policlínica Rodolpho
Rocco, no bairro Del Castilho – Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Crivella disse que são de 1º Mundo

A mesma nota transcreveu a seguinte fala de Crivella, na inauguração: “Estou muito satisfeito em poder inaugurar um tomógrafo top como esse, de 128 canais, o mesmo que você vai encontrar em Paris, Nova Iorque, Amsterdam, Tóquio. O povo de Del Castilho, do Complexo do Alemão e de toda essa região pode ficar orgulhoso, porque não tem nada melhor. É um legado muito importante que estamos deixando”.

A nota destaca: “O moderno aparelho, de alta resolução, é fundamental nos diagnósticos e tratamento da Covid-19, porque é capaz de identificar a pneumonia logo no início, possibilitando a recuperação mais rápida do paciente”.

“Além dos hospitais de grande porte, a Prefeitura já instalou o aparelho – ou está finalizando a instalação – na Rocinha, Cidade de Deus, Pavuna, Madureira e no Hospital de Campanha, no Riocentro”, completa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments